Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

F1: ‘Bianchi seria o sucessor de Raikkonen’, diz Montezemolo

Ex-presidente da equipe disse que o francês 'era parte da família Ferrari'

O ex-presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, declarou que Jules Bianchi seria o substituto do finlandês Kimi Raikkonen, que tem contrato com a escuderia italiana até o final de 2015. O francês morreu na última sexta-feira, aos 25 anos, após nove meses em coma. Ele sofreu um acidente no GP do Japão, em 2014, quando seu carro saiu da pista e bateu num guindaste que retirava outro carro no local. “Jules era um de nós, foi um membro da família Ferrari e era quem havíamos escolhido quando o vínculo com Kimi Raikkonen chegasse ao fim”, disse Montezemolo.

Vídeo de torcedor mostra batida de Jules Bianchi no Japão

Nove meses depois de acidente na F1, morre piloto Jules Bianchi

Bianchi fez seu primeiro teste na Ferrari no fim de 2009. Na temporada de 2011, foi piloto de testes e dois anos mais tarde seria titular da Marussia, com a qual disputou 34 corridas até o acidente. Foi a primeira morte na F1 em decorrência de acidente em corrida desde Ayrton Senna, em 1994, no GP de San Marino, em Ímola. Em 2013, a espanhola Maria de Villota foi encontrada morta em um quarto de hotel, em decorrência de causas naturais, apesar de a família alegar que foi por sequelas de um acidente durante testes.

Homenagem – Nesta segunda-feira, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que o número 17 do carro de Bianchi não será mais usado na F1, em homenagem ao francês, cujo funeral será nesta terça-feira, em Nice, na França.

(Com Gazeta Press e Estadão Conteúdo)