Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ex-técnico da seleção argentina barrou o papa no vestiário

Alfio Basile impediu cardeal Bergoglio de falar com jogadores do San Lorenzo

Por Da Redação 23 set 2014, 15h15

O ex-técnico Alfio Basile, bicampeão da Copa América com a seleção argentina, revelou que impediu a entrada do papa Francisco no vestiário do San Lorenzo em 1998, quando o então cardeal Jorge Mario Bergoglio era arcebispo de Buenos Aires. Basile, que teve duas passagens pela seleção e também treinou o Boca Juniors, contou o caso numa entrevista ao programa de TV Línea de Tiempo. Ao assumir o comando do clube de coração do atual pontífice, Basile soube que o arcebispo visitava os jogadores antes das partidas. O técnico não gostou da “intromissão” e foi pedir ao presidente do clube, Fernando Miele, que Bergoglio fosse barrado.

Leia também:

Novo estádio do San Lorenzo terá nome do papa Francisco

Papa recebe San Lorenzo e festeja título da Libertadores

San Lorenzo, o clube do papa, conquista a 1ª Libertadores

Papa comemora o título do San Lorenzo na Libertadores

“Não queria que ninguém tirasse a concentração dos jogadores. Pedi a Miele que retirasse o padre. Se o time não estava ganhando de ninguém, por que o padre precisava estar ali de novo? Miele falou com ele e o homem se foi”, relembrou Basile, que nunca tinha se dado conta de quem era o religioso até abril do ano passado, um mês depois do início do pontificado do argentino. Ao se encontrar com o cartola que presidia o San Lorenzo na ocasião, o ex-técnico, que hoje é comentarista, soube que havia barrado justamente o novo papa. “Ele me disse: ‘Viu quem é o novo papa? É Bergoglio, que você tirou do vestiário do San Lorenzo. Quero visitá-lo em Roma, e aí vou relembrar dessa história com ele’.”

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade