Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

EUA terão o caminho mais longo, e a Bélgica, o mais curto

Americanos percorrerão 5.569 quilômetros em 10 dias (no calor). Já europeus terão um deslocamento total de apenas 722 quilômetros - sempre no Sudeste

Por Giancarlo Lepiani, da Costa do Sauípe 6 dez 2013, 15h24

Além da Bélgica, outras três cabeças-de-chave, Colômbia, Alemanha e Argentina, também terão deslocamentos relativamente pequenos, entre 1.532 e 1.710 quilômetros

O sorteio dos grupos da Copa do Mundo, nesta sexta-feira, na Costa do Sauípe, foi bastante cruel para a seleção dos Estados Unidos – que, entre 32 as seleções participantes, acabou ficando com o roteiro mais desgastante entre todas as vagas possíveis nas oito chaves do torneio. Nenhuma outra equipe viajará tanto na primeira fase: serão pelo menos 5.569 quilômetros contando apenas as viagens entre os locais de jogos. Se decidir treinar e se concentrar fora das três cidades em que jogará, a jornada será ainda maior. Para complicar, o percurso passa por cidades com fortíssimo calor, mesmo em junho: Natal, Manaus e Recife. O último jogo, na capital pernambucana, será disputado sob o sol das 13 horas. Outra equipe que se deu mal foi a Croácia. Como se não bastasse ter sido sorteada para encarar o Brasil na partida de abertura, ela vai viajar nada menos que 5.511 quilômetros, saindo de São Paulo, onde costuma fazer frio em junho, para Manaus e depois Recife.

Uruguai, com viagens que somam 4.682 quilômetros, e Camarões, que viajará 4.677 quilômetros, sempre em lugares quentes, também não deram sorte. Por outro lado, a seleção da Bélgica, cabeça-de-chave do Grupo H, conseguiu um roteiro invejável na primeira fase: são apenas 722 quilômetros, sempre no Sudeste – e, portanto, sem gelar no Sul nem suar no Norte ou Nordeste. O percurso é quase 8 vezes menor que o dos americanos. A equipe do México terá de encarar um confronto com o Brasil logo no segundo jogo, mas é a segunda seleção que menos viajará pelo país – o que pode fazer toda a diferença num grupo em que todas as outras adversárias percorrerão distâncias pelo menos quatro vezes maiores. Além da Bélgica, outras três cabeças-de-chave, Colômbia, Alemanha e Argentina, também terão deslocamentos relativamente pequenos, entre 1.532 e 1.710 quilômetros.

As maiores jornadas da fase de grupos…
seleção rota distância
G4 Estados Unidos Natal-Manaus-Recife 5.569 km
A2 Croácia São Paulo-Manaus-Recife 5.511 km
D1 Uruguai Fortaleza-São Paulo-Natal 4.682 km
A4 Camarões Natal-Manaus-Brasília 4.677 km
G2 Portugal Salvador-Manaus-Brasília 4.535 km
A1 BRASIL São Paulo-Fortaleza-Brasília 4.040 km
E1 Suíça Brasília-Salvador-Manaus 3.688 km
F2 Bósnia Rio de Janeiro-Cuiabá-Salvador 3.588 km
…e os percursos mais curtos dessa etapa
seleção rota distância
H1 Bélgica Belo Horizonte-Rio de Janeiro-São Paulo 722 km
A3 México Natal-Fortaleza-Recife 1.056 km
C1 Colômbia Belo Horizonte-Brasília-Cuiabá 1.532 km
G1 Alemanha Salvador-Fortaleza-Recife 1.642 km
F1 Argentina Rio de Janeiro-Belo Horizonte-Porto Alegre 1.710 km
F3 Irã Curitiba-Belo Horizonte-Salvador 1.814 km
H2 Argélia Belo Horizonte-Porto Alegre-Curitiba 1.922 km
E2 Equador Brasília-Curitiba-Rio de Janeiro 2.012 km
Continua após a publicidade
Publicidade