Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Etiene Medeiros fatura prata no Mundial de natação

Brasileira entrou como favorita nos 50m costas, mas foi superada por americana. Nos 100m livre masculino, Brasil ficou sem medalha

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 25 jul 2019, 09h41 - Publicado em 25 jul 2019, 09h37

A brasileira Etiene Medeiros, campeã dos 50 metros costas no último Mundial, em Budapeste-2017, conquistou a medalha de prata na mesma prova nesta quinta-feira, 25, no Mundial de Esportes Aquáticos, em Gwangju, na Coreia do Sul. A atleta pernambucana foi superada pela americana Olivia Smoliga na batida de mão.

Etiene completou a prova, que não faz parte do programa olímpico, com o tempo de 27s44, contra 27s33 da americana, que registrou o melhor tempo do ano. O bronze ficou com a russa Daria Vaskina, com 27s51.

A natação do Brasil segue em busca de sua primeira medalha de ouro nas piscinas na Coreia do Sul. No total, a equipe soma agora seis medalhas, contando o bronze de Nicholas Santos nos 50m borboleta, a prata de Felipe Lima e o bronze de João Gomes Junior, ambos nos 50m peito. Na maratona aquática, em águas abertas, Ana Marcela Cunha faturou dois ouros, nas distâncias de 5km e 25km.

Dressel domina os 100m

Também nesta quinta-feira, o Brasil esteve em outra final, e com dois representantes nos 100 metros livre masculino. Mas nem Marcelo Chierighini nem Breno Correia alcançaram o pódio. A prova foi dominada pelo americano Caeleb Dressel, o grande destaque individual deste Mundial até agora. Foi o seu terceiro ouro e a quarta medalha na competição.

Dressel terminou a prova com o tempo de 46s96, aproximando-se do recorde mundial, de 46s91, que pertence ao brasileiro Cesar Cielo. Com a marca, ele tornou-se o primeiro nadador do seu país a nadar abaixo de 47s e registrou a melhor marca desde o fim dos supermaiôs. Cielo anotou o recorde em 2009, ainda na era dos trajes tecnológicos, banidos no ano seguinte.

A prata ficou com o australiano Kyle Chalmers, atual campeão olímpico, com 47s08. E o bronze ficou com o russo Vladislav Grinev, com 47s82.

Chierighini, em mais uma final de 100m livre em Mundiais, chegou a virar em segundo lugar, nos primeiros 50 metros. Porém, caiu de rendimento no trecho final e foi superado pelos rivais. Bateu em quinto lugar, repetindo a mesma posição obtida no Mundial de Budapeste, em 2017.

Nesta quinta, ele anotou o tempo de 47s93, piorando seu tempo em comparação à semifinal (47s76) – nas eliminatórias, nadou em 47s95. Em sua primeira final de Mundial, Breno Correia, de 20 anos, chegou em oitavo e último lugar.

Continua após a publicidade
Publicidade