Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estrelas da NBA se revoltam com a morte injustificada de George Floyd

O astro LeBron James e outros atletas americanos protestaram em suas redes sociais contra o abuso da força policial à população negra

Por Danilo Monteiro - Atualizado em 28 Maio 2020, 17h05 - Publicado em 28 Maio 2020, 16h58

Jogadores da NBA e NFL protestam nesta semana contra a morte de George Floyd na última segunda-feira 25, em Minneapolis, nos Estados Unidos. Um vídeo mostra o homem de 46 anos sendo sufocado por um policial que já havia o imobilizado, mas ficou durante sete minutos ajoelhado em seu pescoço. “Não consigo respirar”, repetia Floyd, sem receber ajuda de nenhum policial que ali estava.

O vídeo foi repudiado por LeBron James e outras estrelas do basquete americano, que protestam há anos contra a violência policial contra negros. “Ainda!”, escreveu LeBron ao publicar uma foto antiga, quando ele vestia uma camisa com a frase “não consigo respirar”. À época, o astro do Los Angeles Lakers protestava contra a morte de Eric Garner, outro homem negro que foi sufocado até a morte por um policial.

No dia da ocorrência em Minneapolis, a polícia local emitiu um comunicado informando que Floyd havia morrido “após um incidente médico durante uma interação policial” motivada pela resistência do suspeito à ordem da polícia para sair de seu carro. A ação policial tinha como objetivo investigar uma denúncia do uso de cartões falsos em uma loja de conveniência. Ainda segundo a versão policia, Floyd “parecia estar embriagado”. Os quatro policiais envolvidos no caso foram demitidos e serão acusados formalmente de assassinato pela família de Floyd.

“Isso é assassinato. Repugnante. Sério, o que diabos está errado com os Estados Unidos?”, disparou Steve Kerr, técnico do Golden State Warriors e ex-jogador do Chicago Bulls. LeBron James também publicou uma foto do quarterback Colin Kaepernick, símbolo do combate à desigualdade racial nos Estados Unidos. Em 2016, quando era titular do San Francisco 49ers, ele chamou atenção por se ajoelhar durante a execução do hino nacional.

Era a maneira pela qual Kaepernick protestava contra o racismo, mas a atitude causou sua demissão e os donos das franquias da NFL passaram a ignorá-lo. Desde então, o quarterback de 32 anos está desempregado. “Esse é o motivo (para a atitude de Kaepernick). Vocês entendem agora? Ou ainda está borrado para vocês?”, questionou James. Confira abaixo outras manifestações de repúdio à ação que levou a morte de George Floyd.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Do you understand NOW!!??!!?? Or is it still blurred to you?? 🤦🏾‍♂️ #StayWoke👁

A post shared by LeBron James (@kingjames) on

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

STILL!!!! 🤬😢😤

A post shared by LeBron James (@kingjames) on

Publicidade