Clique e assine com até 92% de desconto

Estádios brasileiros da Copa custaram 50% a mais, diz TCU

Relatório que deve ser entregue até a próxima semana revela também que apenas seis dos 35 projetos de mobilidade prometidos foram concluídos

Por Da Redação 5 dez 2014, 09h11

Um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) obtido pela agência Reuters e que ainda não foi publicado informou que os doze estádios usados na Copa do Mundo deste ano no Brasil custaram 50% a mais do que o previsto e apenas seis dos 35 projetos de transporte público prometidos foram concluídos a tempo. De acordo com o documento, que deverá ser publicado até segunda-feira, as doze arenas foram construídas ou reformadas a um custo total de 8,44 bilhões de reais. A estimativa original de gastos, em 2010, era de 5,6 bilhões de reais.

Leia também:

Para institutos europeus, Brasil ‘perdeu’ com Mundial

Em Brasília, o resumo dos grandes erros do país da Copa​

Blatter diz que Brasil superou a África do Sul: ‘Nota é 9,25’

Datafolha: 83% dos estrangeiros aprovam organização da Copa

A obra mais cara foi a remodelação do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, que custou 1,44 bilhão de reais, quase o dobro de sua estimativa inicial. Com muitos estádios entregues em cima da hora e projetos de mobilidade urbana incompletos ou abandonados, havia o temor de que a Copa de 2014 fosse caótica. No entanto, o torneio foi considerado um sucesso, com bons jogos, altas médias de público e sem problemas sérios fora de campo. O relatório de 130 páginas, porém, deixou claro que o trabalho poderia ter sido muito melhor.

Continua após a publicidade

O governo prometeu 26 novos projetos de aeroportos, mas apenas 14 foram terminados a tempo, segundo o relatório. E apenas seis dos 35 projetos de transporte público prometidos foram concluídos até o início do torneio. Autoridades do governo têm afirmado que vão terminar o que começaram, mas nenhum dos 29 projetos que estavam inacabados em junho foi concluído desde então. “Sem dúvida alguma, a conclusão desses empreendimentos representará importante legado da Copa”, informou o relatório do TCU.

Leia também:

Copa do Mundo injeta R$ 30 bilhões na economia brasileira

Marcas patrocinadoras tentam minimizar clima de fracasso

Prepare o bolso: os elefantes brancos estão à solta no país

Governo revela aumento dos custos para Copa de 2014

O Brasil também vai sediar os próximos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, em 2016. A cidade garante que os preparativos estão dentro do cronograma, embora existam preocupações sobre os locais de vela e golfe.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade