Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Espanha supera Itália e Portugal tem recorde de Cristiano

O melhor do mundo em 2013 marcou dois gols contra Camarões e se isolou na artilharia histórica de sua seleção. Já no clássico de Madri, Pedro foi decisivo

Por Da Redação 5 mar 2014, 20h19

Os dois jogos que fecharam a parte europeia da superquarta de amistosos internacionais terminaram com vitórias dos países ibéricos: a Espanha superou a Itália por 1 a 0 em Madri e Portugal goleou Camarões por 5 a 1 em Leiria. Os espanhóis são cabeças-de-chave do Grupo B e podem encarar a seleção brasileira logo nas oitavas de final da Copa do Mundo. Os italianos estão na chave D, o grupo da morte, e terão de mostrar um futebol bem melhor para conseguir avançar contra Uruguai, Inglaterra e Costa Rica. Já Portugal, no Grupo G, com Alemanha, Gana e Estados Unidos, apostará todas as suas fichas em Cristiano Ronaldo, que bateu mais um recorde nesta quarta. Por fim, Camarões, último adversário do Brasil na primeira fase, provavelmente concorrerá com México e Croácia pelo segundo lugar no Grupo A.

Leia também:

Com 3 de Neymar, seleção goleia com facilidade na África

Com Messi apagado e ajuda do juiz, Argentina só empata

​Alemanha ‘flamenguista’ joga mal, mas bate o Chile: 1 a 0

França e Inglaterra vencem e ganham embalo para a Copa

No clássico realizado no Estádio Vicente Calderón, os espanhóis prestaram uma homenagem ao ex-técnico Luís Aragonés, morto há pouco mais de um mês. Todas as atenções estavam voltadas para o brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa, que foi titular. O atacante sergipano, porém, não conseguiu balançar as redes. Quem decidiu foi Pedro, do Barcelona, que aproveitou um lindo passe de calcanhar de Iniesta e superou Buffon, aos 35 do segundo tempo, garantindo o 1 a 0. Em Portugal, Cristiano Ronaldo marcou duas vezes e chegou a 49 gols, superando Pauleta e se transformando no maior artilheiro da história da seleção de seu país. Raul Meirelles, Fabio Coentrão e Edinho também marcaram (Aboubakar descontou para os africanos, que encaram o Brasil em 23 de junho, em Brasília).

(Com agências Gazeta Press e EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade