Clique e assine com 88% de desconto

Espanha empata com Itália, Croácia líder do grupo C da Eurocopa

Por Giuseppe Cacace - 10 jun 2012, 20h25

As seleção da Espanha, atual campeã mundial e europeia, empatou em 1 a 1 com a Itália, neste domingo, na estreia das duas equipes pelo grupo C da Eurocopa-2012, no qual a Croácia assumiu a liderança ao derrotar a Irlanda com autoridade por 3 a 1.

No choque entre os dois últimos campeões mundiais, em Gdansk, a ‘Squadra Azzurra’ saiu na frente aos 16 minutos do segundo tempo com um gol do atacante Antonio Di Natale, que acabara de entrar em campo no lugar de Mario Balotelli.

A alegria dos italianos durou pouco, já que Cesc Fábregas, escalado como titular na ponta do ataque espanhol, deixou tudo igual três minutos depois.

A Itália surpreendeu com um jogo mais ofensivo do que o previsto e seus jogadores saíram de campo comemorando o resultado, já a Espanha era apontada como favorita no duelo entre os dois últimos campeões mundiais.

Publicidade

O técnico italiano, Cesare Prandelli, também ficou satisfeito. “Eles reagiram rápido e empataram logo depois da nossa equipe abrir o placar, não foi à toa que venceram a última Copa do Mundo. Teria sido melhor controlar mais a partida, mas são coisas que acontecem. Temos que melhorar muito ainda, mas este resultado é fantástico”, comemorou.

Já o treinador espanhol, Vicente Del Bosque, reconheceu a boa atuação do adversário. “A Itália nos enfrentou de igual para igual. Não estou frustrado, porque fornecemos um esforço extraordinário, contra uma equipe que não se contentou apenas em defender. Após o gol de empate, poderíamos ter buscado a vitória porque terminamos melhor”, afirmou.

Para o choque deste domingo, Prandelli armou um esquema cauteloso, com três zagueiros e um meio de campo muito compacto, deixando pouquíssimos espaços para o adversário, mas sem abrir mão de atacar.

Já Del Bosque surpreendeu ao deixar no banco os atacantes Fernando Torres e Álvaro Negredo, para escalar na posição Cesc Fábregas, acostumado a jogar como meia no Barcelona. Fábregas teve uma boa atuação, e foi até o autor do gol espanhol. No entanto, em diversas oportunidades, ficou claro que a ‘Furia’ carecia de um ‘matador’ na conclusão das jogadas.

Publicidade

Mesmo assim, quando Cesc foi substituído por Fernando Torres no segundo tempo, o atacante do Chelsea teve duas boas oportunidades, mas se atrapalhou em dois duelos cara a cara com o goleiro Buffon.

Na outra partida disputada neste domingo a Croácia teve uma ótima atuação e dominou os irlandeses do início até o fim.

O primeiro gol croata saiu com apenas três minutos de bola rolando, quando atacante Mario Mandzukic abriu o placar de cabeça. Sean St Ledger empatou aos 19, mas Nikica Jelavic voltou a colocar a equipe balcânica na frente ao fazer 2 a 1 aos 43.

Grande nome da partida, Mandzukic selou o resultado, ao fazer seu segundo gol da noite, novamente de cabeça, aos 3 do segundo tempo. “Meu pai me pediu para fazer um gol de cabeça, acabei fazendo dois. Sou um jogador alto e procuro aproveitar todas as oportunidades em bolas aéreas”, comemorou o atacante do Wolfsburg.

Publicidade

Mesmo com a derrota, o treinador do ‘Irish Team’, o italiano Giovanni Trappatoni, fez história ao se tornar o mais velho a comandar uma seleção na Eurocopa, com 73 anos e 85 dias.

Na próxima quinta-feira, os croatas podem fazer um grande passo rumo à classificação para as quartas de final caso derrotar os italianos, enquanto a Irlanda terá a difícil tarefa de enfrentar os espanhóis para tentar se manter viva na competição.

“Espanha e Itália são os favoritos da nossa chave, mas temos condições de derrotá-los. Meus jogadores mostraram que são capazes de resistir à pressão”, declarou técnico croata Slaven Bilic.

Nesta segunda-feira, será a vez das últimas equipes que ainda não estrearam na competição de entrar em campo, com as primeiras partidas do grupo D, com destaque para o clássico entre França e Inglaterra em Donetsk (às 13h no horário de Brasília).

Publicidade

Em seguida (às 15h45), a Ucrânia contará com o apoio da sua torcida em Kiev no seu duelo contra a Suécia de Zlatan Ibrahimovic.

Publicidade