Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha e Itália querem confirmar favoritismo no grupo C da Eurocopa

Após ter empatado em 1 a 1 na estreia, as seleções da Espanha e da Itália, últimas campeãs mundiais, querem confirmar seu favoritismo na segunda rodada do grupo C da Eurocopa-2012, na qual enfrentarão nesta quinta-feira Irlanda e Croácia, respectivamente.

Uma vitória nestes confrontos deixará a classificação para as quartas de final bem encaminhada, mas uma derrota pode complicar muito a situação dos dois ‘gigantes’ da chave.

Contra a lanterninha Irlanda, que perdeu por 3 a 1 para a Croácia na estreia, a atual campeã Espanha precisa superar os problemas que teve frente aos italianos: a falta de pontaria dos seus atacantes e o gramado alto e seco da Gdansk Arena, que prejudicou o jogo rápido de toque de bola do talentoso meio de campo da ‘Fúria’.

O técnico Vicente Del Bosque foi bastante criticado pela imprensa espanhola por não ter escalado nenhum centroavante ‘clássico’ na ponta do ataque, ao deixar no banco Fernando Torres, Álvaro Negredo e Fernando Llorente para colocar o meia Cesc Fábregas como ‘falso 9’, papel desempenhado por Messi no Barcelona.

No entanto, quando Torres entrou no lugar de Fábregas no segundo tempo, o problema ficou longe de ser resolvido, já que ‘El Niño’ desperdiçou claras chances de gol no fim da partida enquanto Cesc tinha anotado o gol de empate da Espanha.

Esta falta de eficiência no ataque deixou a equipe com saudades do atacante David Villa, artilheiro da seleção espanhola nas campanhas vitoriosas da Eurocopa-2008 e da Copa do Mundo de 2010, que ficou de fora da competição por ter fraturado a perna com o Barcelona durante o mundial de clubes, em dezembro do ano passado.

“Contra a Irlanda, vamos jogar com um 9, mas depende do que vocês (os jornalistas) entendem como 9. Li todas as críticas que foram feitas e não tenho nenhum problemas com isso, o debate no futebol é sempre saudável”, brincou Del Bosque.

Apesar de o treinador manter o mistério sobre sua escalação, tudo indica que ele deve usar desta vez um centroavante tradicional, provavelmente Torres, que pode ter mais facilidade para se adaptar ao adversário por estar acostumado a jogar no futebol britânico com o Chelsea.

No entanto, Negredo, que teve boas atuações nos últimos amistosos, corre por fora na briga por uma vaga de titular na ponta do ataque da ‘Fúria’.

O técnico da Irlanda, o italiano Giovanni Trapattoni, já deixou claro que optaria pela retranca para segurar os espanhóis.

Ele até chegou a citar o exemplo do Chelsea, que faturou o título da Liga dos Campeões com um esquema muito defensivo, para segurar o Barcelona nas semifinais e o Bayern na decisão.

Em 24 partidas contra os irlandeses, a Espanha venceu 13, empatou sete e perdeu apenas quatro.

Na outra partida marcada para este quinta-feira na chave C, a Itália, fez uma ótima partida contra os espanhóis, espera conquistar sua primeira vitória na competição diante da Croácia, que lidera o grupo com 3 pontos e mostrou que pode atrapalhar os favoritos ao vencer a Irlanda com autoridade por 3 a 1.

O técnico italiano Cesare Prandelli pode optar por escalar como titular o veterano Antonio Di Natale, que balançou as redes contra a Espanha no seu primeiro lance após substituir Mario Balotelli, que acabara de desperdiçar uma grande chance de gol.

Confiante após sua boa estreia, a ‘Squadra Azzurra’ sabe, porém, que uma derrota diante dos croatas a deixaria numa situação delicada, que a equipe já viveu há dois anos com o fiasco da eliminação na fase de grupos da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

“Esta será a partida decisiva da chave. Não vamos mudar muitas coisas para manter nossa consistência. Não será nada fácil, a jogo será decidido nos detalhes”, prevê Prandelli.

Já o treinador da Croácia, Slaven Bilic, encara o duelo com os italianos com cautela. “Temos três pontos e lideramos a chave, uma vitória seria suficiente para garantir a nossa classificação para as quartas de final, mas precisamos manter o foco para evitar uma desilusão”, avisou.