Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Equipes da NBA recusam hospedagem em hotéis de Trump

Algumas franquias da NBA contrárias à eleição do magnata à Casa Branca querem se desvencilhar de qualquer imagem ligada a ele

Por Da redação - 16 nov 2016, 14h50

Três times da NBA anunciaram nesta terça-feira que não vão se hospedar nos hotéis de Donald Trump, em Nova York e Chicago. Dallas Mavericks, Memphis Grizzlies e Milwaukee Bucks querem evitar qualquer associação entre a sua imagem e a do presidente eleito dos Estados Unidos.

Trump Hotels
Fachada de um dos hotéis da rede de Donald Trump nos EUA iStock/Getty Images

 

Nomes importantes da NBA, como Mark Cuban – dono dos Mavericks -, manifestaram repúdio à candidatura de Trump e suas propostas, como a construção de um muro na fronteira com o México e a deportação em massa de imigrantes.

O astro da liga americana de basquete, LeBron James, do Cleveland Cavaliers, é fã declarado de Hillary Clinton e, após a derrota da candidata do Partido Democrata, mostrou-se decepcionado com a eleição de Trump. Outros nomes de peso da NBA como Dwyane Wade, do Chicago Bulls, e DeMarcus Cousins, do Sacramento Kings, também foram às redes sociais para mostrar usa frustração com a vitória do republicano.

Publicidade

Já entre as celebridades do esporte que declararam apoio ao bilionário, estão Mike Tyson, Dana White e Dennis Rodman, ídolo do Detroit Pistons e do Chicago Bulls, que, recentemente demonstrou apoio também à ditadura norte-coreana da dinastia Kim.

(Com Gazeta Press)

Publicidade