Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresário vê marketing capaz de manter Lucas no Tricolor até 2014

Considerado um dos talentos promissores do futebol brasileiro para a Copa do Mundo, o meia Lucas continua na mira das principais agremiações do mundo. Ainda assim, o empresário Wagner Ribeiro acha possível a permanência de seu cliente no São Paulo até 2014, baseado em um projeto de marketing semelhante ao do atacante Neymar, do Santos.

‘O Lucas não quer sair, vamos fazer toda blindagem para sair só depois da Copa e ficar mais valorizado. Hoje no Brasil, tudo é possível, porque os clubes estão ganhando muito dinheiro com a mídia em geral’, comentou Wagner Ribeiro, que projeta um aumento nos rendimentos do meia para o ano que vem. ‘O São Paulo reconhece, nem precisa pedir, deve vir naturalmente’, emendou.

O atual contrato de Lucas é válido até 31 de dezembro de 2015. Na última renovação com o São Paulo no mês de fevereiro, o jogador da Seleção Brasileira ficou com uma das multas mais valiosas do futebol brasileiro: R$ 180 milhões.

Nesta segunda-feira, Lucas realizou mais uma etapa para fortalecer sua imagem dentro do Brasil com o lançamento de um novo site oficial (www.lucasnarede.com.br). O jogador garante que não está preocupado em se transferir para o exterior.

‘Não tem prazo certo, vou saber o momento certo para jogar fora. Eu sou jovem , tenho 19 anos, estou curtindo esse momento de jogar no país. Claro que tenho o sonho de disputar grandes campeonatos, mas não tem prazo certo para fazer isso’, avisou.

O principal obstáculo é conter o assédio de grandes equipes do futebol internacional. Wagner Ribeiro confirmou mais duas propostas pelo camisa 7 do São Paulo.’O Liverpool e o Manchester United se juntaram a outros interessados italianos, mas o Lucas não quer ir agora, ele quer fazer história no São Paulo’, disse o agente.

Por fim, Wagner Ribeiro também confirmou que os pais de Lucas estiveram na Europa e conheceram a estrutura de alguns clubes, como a Internazionale, da Itália. ‘Mas isso não quer dizer nada. Ninguém tem a prioridade na contratação do jogador’, encerrou o empresário.