Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empolgado, Corinthians busca virada contra Boca Juniors

Vitória por dois gols de diferença pode manter vivo o sonho do bicampeonato

O Corinthians vai enfrentar o Boca Juniors sem medo nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), no Pacaembu, em busca da classificação para as quartas de final da Copa Libertadores. Autor dos dois gols contra o rival na decisão do ano passado, o atacante Emerson mandou a cautela para escanteio e afirmou que o time é favorito à classificação, mesmo em desvantagem no confronto, após a derrota por 1 a 0 em Buenos Aires. “O favorito para vencer uma partida é, sim, o Corinthians. Mas a partida não começa do zero a zero, a gente começa atrás. Mas temos tudo para fazer um belo jogo, vencer e classificar. O placar eu não sei qual será, mas sou otimista em tudo o que faço. O Corinthians é grande, sou otimista. A gente sempre joga com a vantagem, decidindo em casa. Agora é uma situação nova. Mas, do ponto de vista dos atletas não muda nada. A postura tática, agressiva, não deve mudar.”

Leia também:

Corinthians x Santos: emoção da torcida na decisão em SP

Corinthians rebate Valcke: ‘Se quiserem, mudem a abertura’

O time vem de boa vitória sobre o Santos por 2 a 1, no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, em jogo que poderia ter vencido por um placar mais elástico se não tivesse perdido tantos gols, especialmente no primeiro tempo. Emerson acredita que o time está preparado inclusive para suportar eventuais provocações – justo ele que chegou a morder a mão de Caruzzo durante a decisão de 2012. “Não sei se eles vão ter essa postura de querer provocar. O Corinthians tem um grupo maduro, acostumado com decisões. Seria uma postura infeliz por parte deles, vamos entrar para jogar e não vamos entrar em provocações.” Paulinho, recém-convocado para a Copa das Confederações, promete a mesma postura. “Vão tentar segurar o jogo, fazer um pouco de catimba. É até normal segurar um pouco, mas com eles isso existe um pouquinho mais. Depende de nós. Se a gente tiver consciência, nada vai tirar nossa concentração. É ter a cabeça boa, não reclamar muito da arbitragem e focar a partida”, diz o volante. O time deve ir para o jogo com a mesma escalação de domingo, com Romarinho, Emerson e Guerrero formando a trinca de atacantes, Danilo na armação e Pato no banco de reservas.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

O Boca terá a volta de Riquelme, que não jogou em Buenos Aires porque estava contundido. Sai Martinez, que defendeu o Corinthians no ano passado, e o time deve jogar no 4-5-1, com Blandi como atacante isolado. Com a vitória em Buenos Aires, o time argentino avança na competição se empatar ou mesmo se perder por um gol de diferença, desde que marque ao menos um gol.

(Com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)