Clique e assine a partir de 9,90/mês

Empate diante do Feirense não altera filosofia de Toninho Cerezo

Por Da Redação - 19 jan 2012, 15h02

O Vitória foi a Senhor do Bonfim e voltou com apenas um ponto conquistado contra o Feirense na primeira rodada do Campeonato Baiano. Apesar do resultado inesperado e até do pênalti desperdiçado pelo meia Lúcio Flávio, o técnico Toninho Cerezo garantiu que manterá sua filosofia de trabalho para as próximas rodadas da competição estadual.

De acordo com o treinador, o resultado na estreia se deve principalmente ao fator físico e ao pouco tempo de trabalho. O próprio Cerezo só iniciou os trabalhos no início de janeiro e os reforços foram chegando aos poucos. De todos, apenas o lateral esquerdo Wellington Saci começou jogando.

‘No segundo tempo as duas equipes tiveram oportunidades e acho que o empate foi muito bom, apesar de que nós perdemos um pênalti e, no último minuto, o Neto quase que fez um gol. Mas o quase não ganha jogo. De qualquer maneira, pelo tempo de trabalho nosso e pela dedicação dos jogadores, todo mundo correndo, com vontade, procurando marcar o adversário, foi um bom resultado e não vamos para casa com uma derrota’, afirmou Cerezo, já de olho Juazeiro, adversário do próximo domingo, às 17 horas (de Brasília).

Sem muito conhecimento a respeito do elenco que tem à disposição para a temporada 2012, o treinador do Vitória admitiu o auxílio de Ricardo Silva, que recomendeu a substitução de Léo, que se lesionou, por Felipe. O lateral improvisado não agradou a Cerezo, que colocou Reniê em campo e devolveu Felipe à posição original.

Continua após a publicidade

‘No primeiro tempo a nossa equipe foi muito. Tivemos um comportamento melhor, tanto é que acabamos perdendo o pênalti (Naldo defendeu a cobrança de Lúcio Flávio) e depois conseguimos fazer o gol. No segundo tempo já era normal que nos 45 minutos a nossa equipe fosse sofrer uma pressão muito grande’, disse, após a partida.

Publicidade