Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Emocionado, Guga celebra entrada no Hall da Fama

Por AE

Newport – Maior tenista brasileiro de todos os tempos, Gustavo Kuerten viveu um dia especial neste sábado. Guga viu seu nome ser eternizado ao lado das maiores personalidades da modalidade em todos os tempos, ao ser oficializado como novo membro do Hall da Fama Internacional do Tênis, em cerimônia que aconteceu em Newport, nos Estados Unidos.

Guga foi o último a ser condecorado na cerimônia deste sábado, que, entre outros, também homenageou a ex-tenista norte-americana Jennifer Capriati. Muito aplaudido e extremamente emocionado, o brasileiro foi apresentado por sua mãe. “Ele chorava quando estava triste, mas também sorria muito, de forma contagiante, quando se sentia feliz”, disse Alice Kuerten, já notando a emoção do filho.

Foi então a vez de Guga discursar, e ele logo lembrou de seu pai, Aldo Kuerten, que morreu os 41 anos, vítima de um ataque cardíaco enquanto arbitrava uma partida juvenil em Curitiba. “O tênis levou meu pai, mas da mesma forma fez com que eu ganhasse outros dois: Rafael, meu irmão, e o Larri (Passos, treinador)”, declarou.

Gustavo Kuerten foi responsável por uma verdadeira revolução no tênis brasileiro. De esporte “elitizado”, a modalidade passou a ser praticada e acompanhada por boa parte da população, que se encantava com o carisma e o sucesso do tenista catarinense. Ele mesmo reconheceu esta contribuição e garantiu que ainda quer fazer mais pelo esporte no País.

“Eu tinha que achar uma maneira de relacionar o tênis e as pessoas certas ao meu redor. Dessa forma, o tênis me apresentou a muitas pessoas, me garantiu muitas experiências. Mesmo as mais difíceis têm um valor imenso”, apontou. “Esse dia será sempre intenso nas minhas memórias, assim como, eu espero, minha contribuição para o tênis não para por aqui. Eu espero poder fazer muito mais”, completou.

Guga se consagrou como especialista no saibro, onde venceu seus três títulos de Grand Slam, em Roland Garros (1997, 2000 e 2001). No total, foram 20 conquistas em torneios de simples, entre elas a Masters Cup (hoje ATP Finals) de 2000, que o levou ao topo do ranking mundial, onde permaneceu por 43 semanas.

Com a honraria, o ex-tenista se junta a Maria Esther Bueno como os dois únicos representantes brasileiros no Hall da Fama. No total, 225 personalidades, de 19 nacionalidades, já foram condecoradas com a imortalização de seus nomes entre os maiores da história do tênis.