Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em meio a clima conturbado, Hamilton defende liderança no Bahrein

Redação Central, 19 abr (EFE).- O inglês Lewis Hamilton (McLaren), que no último domingo assumiu a liderança do Mundial de pilotos da Fórmula 1 após a corrida da China, defenderá a posição privilegiada neste fim de semana no Grande Prêmio do Bahrein, que esteve perto de ser cancelado pelo segundo ano seguido.

A F-1 retorna ao Circuito Internacional do Bahrein, na cidade de Sakhir após um ano de ausência devido às revoltas vividas no país em 2011 e que ainda não se dissiparam completamente. A ameaça de uma nova suspensão se fez presente, até que na última quinta-feira a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou a confirmação da realização da prova.

Mesmo assim, as forças de segurança permanecerão em alerta por conta da ameaça de grupos que se opõem frontalmente à disputa da corrida.

Três GPs já foram disputados em 2012, com três vencedores diferentes, e nenhum deles foi Hamilton. Seu compatriota e companheiro de equipe Jenson Button foi o primeiro colocado na Austrália; o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) subiu ao lugar mais alto do pódio na Malásia; e o alemão Nico Rosberg (Mercedes) obteve a primeira vitória da carreira no último GP, em Xangai.

Com a pole e o primeiro lugar na China, Rosberg colocou a Mercedes entre as favoritas, com um carro extremamente competitivo e que antes da última corrida recebeu o sinal verde para usar seu polêmico sistema regulável do aerofólio traseiro.

No entanto, o alemão é apenas o sexto colocado no campeonato, com 25 pontos, todos obtidos em território chinês. Hamilton tem 45, dois mais que o vice-líder Button e oito na frente de Alonso, que caiu de primeiro para terceiro.

O GP do Bahrein é mais uma chance para Felipe Massa (Ferrari) se recuperar de seu pior início de temporada em dez anos de carreira. O local é de boas lembranças para o brasileiro, que venceu no autódromo de Sakhir em 2007 e 2008 e foi segundo colocado em 2010.

Os dois pilotos da Red Bull, o australiano Mark Webber e o alemão Sebastian Vettel campeão em 2010 e 2011, não vêm conseguindo repetir o domínio de 2011, e estão em quarto e quinto lugares, respectivamente, com 36 e 26 pontos.

Webber foi quarto colocado nas três corridas, e Vettel, segundo em Melbourne, 11º em Sepang e quinto em Xangai. Os dois encaram o desafio de tentar ganhar uma corrida na qual a escuderia austríaca nunca venceu.

Sétimo colocado na China, Bruno Senna (Williams) tentará avançar pela primeira vez na temporada ao Q3 do treino classificatório e voltar a se colocar entre os dez primeiros na corrida. EFE