Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em jogo morno, Santos e Botafogo empatam sem gols

Por Felipe Rosa Mendes

São Paulo – O Santos acumulou mais um empate no Brasileirão. Nesta quarta-feira, o time de Muricy Ramalho ficou no 0 a 0 com o Botafogo, na Vila Belmiro, e somou sua sétima igualdade na tabela. O resultado manteve a equipe santista na parte inferior da classificação, com 10 pontos. O time carioca, por sua vez, tem 17 e segue próximo aos líderes.

Como aconteceu na rodada passada, o Santos voltou a sentir falta de Neymar, Ganso e Rafael, integrados à seleção brasileira para os Jogos Olímpicos. Por consequência, se tornou o recordista de empates deste Brasileirão.

O Botafogo teve mais motivos para lamentar. Melhor em campo, desperdiçou mais oportunidades, principalmente no segundo tempo, e deixou de somar outros três pontos. A falta de gols se deveu em parte à estreia decepcionante do atacante Rafael Marques.

O JOGO – Sem sofrer pressão da pouca torcida presente na Vila Belmiro, o Botafogo controlou o jogo e criou as melhores chances de gol no primeiro tempo. Até os 30 minutos, os cariocas somavam 7 finalizações, contra nenhuma dos donos da casa.

O início, porém, foi morno. O Botafogo trocava mais passes, dominava o meio-campo, mas gerava poucos lances ofensivos. O jogo só melhorou a partir dos 30, quando o Santos começou a se soltar em campo e equilibrou o confronto.

Aos 35, Felipe Anderson acertou belo chute de longe e carimbou o travessão. Três minutos depois, Miralles investiu pela esquerda e bateu cruzado. Jefferson fez a defesa. Na sequência, Bruno Rodrigo, que entrara no lugar de Edu Dracena (saiu machucado logo aos 10 minutos), cabeceou com perigo. O goleiro botafoguense fez outra boa defesa.

A resposta dos visitantes veio com Fellype Gabriel, em finalização forte de fora da área, no travessão, aos 35. Márcio Azevedo também arriscou de longe, aos 41, e exigiu grande defesa de Aranha.

O Botafogo seguia melhor, apesar do crescimento do Santos. “É jogo pau a pau, a gente teve oportunidades também. Ainda bem que pude fazer boas defesas no primeiro tempo”, comentou Jefferson, na saída para o intervalo.

O Santos voltou melhor no segundo tempo, mas não manteve o ímpeto por muito tempo. O Botafogo logo recuperou o domínio, apostando principalmente nas jogadas pela esquerda, com Andrezinho e Márcio Azevedo. Aos 19, o meia mandou de longe e levou perigo ao gol de Aranha. Dois minutos depois, foi a vez de Renato tentar de longa distancia, também sem sucesso.

Sem consistência no meio-campo e com um ataque inoperante, Muricy Ramalho mudou o setor ofensivo. Trocou Dimba e Miralles por João Pedro e Victor Andrade, de apenas 16 anos. Mas as alterações não surtiram efeito. O Santos continuou acuado, enquanto o Botafogo imprimia pressão nos minutos finais.

O time carioca só não saiu de campo com a vitória porque mostrou pouca objetividade no ataque. Cidinho, aos 41, desperdiçou a melhor chance da segunda etapa, ao ser neutralizado pela zaga santista quando estava cara a cara com Aranha. A torcida local só respirou aliviada quando o árbitro apitou pela última vez.

Pela 11ª rodada, os dois times vão jogar no Rio de Janeiro, no fim de semana. O Santos enfrentará o Vasco, no sábado, em São Januário. O Botafogo vai duelar com o Grêmio, domingo, no Engenhão.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 x 0 BOTAFOGO

SANTOS – Aranha; Bruno Peres, Edu Dracena (Bruno Rodrigo), Durval, Léo; Arouca, Adriano, Henrique e Felipe Anderson; Dimba (João Pedro) e Miralles (Victor Andrade). Técnico: Muricy Ramalho.

BOTAFOGO – Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira, Márcio Azevedo; Lucas Zen, Renato, Vítor Júnior, Fellype Gabriel (Cidinho) e Andrezinho; Rafael Marques (Willian). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

CARTÕES AMARELOS – Miralles, Felipe Anderson, Antônio Carlos.

ÁRBITRO – Cláudio Francisco Lima Silva (SE).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).