Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em jogo emocionante, Palmeiras bate o Grêmio por 4 a 3

Na melhor partida do campeonato até agora, time paulista vence no Pacaembu e sobe para o 5º lugar; equipe gaúcha estaciona em 2º e o rival Internacional vira o líder isolado

Por Da Redação - 3 jun 2016, 00h11

Em uma partida que teve quase de tudo, o Palmeiras venceu o Grêmio por 4 a 3 nesta quinta-feira, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. No melhor jogo do Brasileirão até agora, as duas equipes mostraram vontade de vencer debaixo de chuva e o Palmeiras comemorou no fim, subindo para a quinta posição na tabela, com 9 pontos. Com a derrota, o Grêmio fica em segundo, com 10 pontos. O Inter é o líder isolado com 13 pontos.

O jogo – O técnico Cuca mais uma vez surpreendeu na escalação e colocou o volante Thiago Santos improvisado como zagueiro e mandou Thiago Martins para o banco de reservas. Nem deu tempo de ver a alteração e logo no primeiro minuto Dudu lançou Gabriel Jesus, que bateu firme e abriu o placar para o Palmeiras.

O Grêmio teve maior volume de jogo e no último minuto da primeira etapa empatou em lance discutível. Após cobrança de falta, Geromel desviou de cabeça e a bola bateu na trave. Giuliano, impedido, pegou o rebote e chutou, a bola ainda desviou em Bressan e o árbitro baiano Marielson Alves Silva validou o gol de empate.

No segundo tempo, o jogo melhorou ainda mais. Cuca tirou Alecsandro e colocou Róger Guedes, dando maior velocidade ao time. A equipe gaúcha voltou um pouco melhor e virou aos 9 minutos com Giuliano, que desviou cruzamento de Edilson. Dois minutos depois, veio a resposta do Palmeiras. Róger Guedes aproveitou desvio da zaga e de costas mandou para o gol.

E os gols não paravam de sair na noite chuvosa no Pacaembu. Aos 26 minutos, Dudu cobrou escanteio e Vitor Hugo acertou uma cabeceada que parecia um chute tamanha força. Aos 38, mais uma vez Dudu jogou na área, desta vez em cobrança de falta, e Thiago Santos desviou, fazendo 4 a 2 para o time da casa. Mas antes de comemorar a vitória, a torcida palmeirense ainda levou um susto. Aos 45, Edilson aproveitou espaço da zaga e descontou.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade