Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em jogo de sete gols, Palmeiras perde do Furacão e está fora da Copinha

A expectativa dos torcedores palmeirenses após a vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o América-MG, um pouco mais cedo nesta quinta-feira, era de que os garotos de Palestra Itália passassem pelo Atlético-PR e fizessem o clássico ante o arquirrival em umas das semifinais. Mas o bom time do Furacão tratou de acabar com o sonho.

Jogando na cidade de Araraquara, a equipe paranaense dominou as ações durante quase todo o tempo, e saiu vitoriosa por 4 a 3 apesar da vontade demonstrada pelos jivens de Palestra Itália. O primeiro gol saiu logo aos 18 minutos de bola rolando, quando Guilherme Almeida colocou a mão na bola dentro da área após cruzamento de Rosseto. O próprio meio-campista foi para a batida do pênalti e fez 1 a 0.

Incentivados pela torcida presenta na Arena da Fonte, os jovens alviverdes tentaram uma reação, e conseguiram o empate com uma ajuda da arbitragem. Diego Souza fez boa jogada e arriscou de longe. A bola bateu no travessão e quicou em cima da linha, mas o bandeirinha assinalou, equivocadamente, gol.

Porém, o bom momento não durou nem dois minutos. Pouco tempo depois da saída de bola, Guilherme Almeida fez falta dura, recebeu o segundo amarelo e acabou expulso de campo, atrapalhando todos os planos do time paulista.

Até o intervalo, Diego Souza, em jogada individual, quase virou o marcador, mas a igualdade permaneceu no descanso. Tempo para os rubro-negros conversarem e voltarem à etapa final dispostos a se aproveitarem da vantagem numérica.

Logo aos dez minutos, um escanteio na área e a cabeçada de Rafael Zuchi foram o bastante para fazer o 2 a 1. A bola ainda ia nas mãos de Walter, mas Lima tentou afastar e acabou mandando contra o patrimônio.

O tento sofrido pareceu causar uma pane nos palestrinos, que deixaram Junior quase fazer em lance seguinte e permitiram o terceiro em falha de Luiz Gustavo e Walter. O zagueiro foi tentar afastar, mas acabou tirando do goleiro, que havia saído para cortar. Taiberson pegou a sobra e só tocou para o gol vazio.

O cenário ficou duro para o Palmeiras, mas a expulsão de Rosseto, por tomar o segundo amarelo, deu novo alento à torcida. A esperança reacendeu ainda mais quando aos 36 minutos Lucas Taylor aproveitou rebote do goleiro e diminuiu.

Mas o Atlético, melhor em campo e com o time mais organizado, precisou de uma bola parada para Gabriel Vieira aparecer livre na área e bater de primeira na saída do arqueiro. Aos 46, Luiz Gustavo ainda fez o terceiro, reacendendo a torcida, mas já era tarde demais.