Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em jejum e sem meta definida, São Paulo desafia instabilidade do Bahia

Emerson Leão fala até em conquistar o título brasileiro, mas a sequência de oito jogos sem vencer deixou o São Paulo em situação mais difícil até na briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem. Neste sábado, às 19 horas (de Brasília), pela 33rodada, o time paulista terá mais uma chance de quebrar o jejum e voltar a pensar grande ao enfrentar o instável Bahia, no estádio de Pituaçu.

O São Paulo coleciona seis empates e duas derrotas nas últimas oito partidas pelo Brasileirão. Quando venceu pela última vez, em 17 de setembro, contra o Ceará, o clube do Morumbi ainda era dirigido por Adilson Batista, aguardava a recuperação de Luis Fabiano e imaginava estar ‘embalando’ rumo ao título. Agora, ocupa a sétima colocação, com 50 pontos – dois de desvantagem em relação à zona da Libertadores e oito a menos que o líder Corinthians.

‘O Bahia está correndo atrás de um objetivo e nós estamos correndo atrás de outro. Isso significa que ambos têm que jogar pela vitória’, analisou Leão, ciente de que a equipe nordestina coleciona três empates e duas derrotas nas últimas cinco partidas e está em 15lugar, com 36 pontos, quatro a mais que o Ceará, primeiro integrante da zona da degola.

O técnico Joel Santana tenta passar confiança aos jogadores, mas não esconde a preocupação. ‘O Bahia lutou muito para chegar até aqui (Série A), que é o nosso lugar. Temos que estar muito focado para continuarmos aqui’, disse o comandante.

Jancarlos, Marcos e Magno estão recuperados de contusões, sendo que os dois últimos podem até começar jogando. Mas Carlos Alberto, que não atua desde a 26rodada, ainda não tem condições físicas de jogar. Ricardinho e Ávine, outros que sofrem com lesão, estão igualmente vetados.

Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)

Data: 5 de novembro de 2011 (sábado)

Horário: 19h (de Brasília)

Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)

Assistentes: Gilson Bento Coutinho e José Carlos Dias Passos (ambos do PR)

BAHIA: Marcelo Lomba; Marcos, Paulo Miranda, Titi e Dodô; Fahel, Fabinho, Diones e Magno (Camacho ou Nikão); Gabriel e Souza

Técnico: Joel Santana

SÃO PAULO: Denis; João Filipe, Rhodolfo e Luiz Eduardo; Piris, Wellington, Carlinhos Paraíba, Lucas e Cícero; Dagoberto e Luis Fabiano

Técnico: Emerson Leão