Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Em greve, operários da obra do Maracanã fazem protesto

Por Da Redação
13 set 2011, 14h15

Por AE

Rio – Em greve desde o dia 1º de setembro, os operários que trabalham na reforma do Maracanã realizaram na manhã desta terça-feira um protesto, em frente ao estádio, para reivindicar melhores condições de trabalho. A manifestação reuniu cerca de 400 trabalhadores e, acompanhada de perto pela polícia, não teve incidentes, mas atrapalhou o trânsito no Rio.

Essa é a segunda greve que afeta a reforma do Maracanã, estádio escolhido para receber a final da Copa do Mundo de 2014. No fim de agosto, a paralisação dos operários durou cinco dias, mas houve um entendimento com o consórcio responsável pela obra, formado pelas construtoras Odebrecht, Andrade Gutierrez e Delta, e eles voltaram ao trabalho.

Dessa vez, porém, os operários resolveram entrar em greve por causa do não cumprimento de algumas cláusulas do acordo fechado anteriormente. Eles cobram melhores condições de trabalho no canteiro de obras e a extensão do plano de saúde para o turno da madrugada, além do aumento no valor do cesta básica que é paga pelo consórcio “Maracanã Rio 2014”.

Continua após a publicidade

O consórcio alega que a greve atual é abusiva e espera que a paralisação seja considerada ilegal pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio – as duas partes, inclusive, chegaram a fazer uma audiência de conciliação na Justiça, na semana passada, mas não houve acordo. Assim, permanece o impasse, atrasando o cronograma da reforma do Maracanã.

Em nota, o consórcio minimizou o protesto desta segunda-feira, dizendo que “o número de operários que participaram corresponde a menos de 10% dos trabalhadores que atuam na reforma do estádio” – no total, o canteiro de obras do Maracanã tem atualmente 2,3 mil funcionários. E também ressaltou que está cumprindo todos os pontos do acordo fechado anteriormente.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.