Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Em crise, Corinthians atrasa salários de jogadores

A diretoria afirmou que a dívida com os atletas referente a outubro é por causa do atraso de alguns créditos que deveriam ter sido pagos ao clube

Por Da redação 17 nov 2016, 18h55

Como se já não bastasse o momento ruim dentro de campo, o Corinthians também precisa encarar problemas financeiros. Após mais de um ano, o clube voltou a atrasar o pagamento de salários de jogadores e funcionários.

A diretoria do Corinthians já postergou três vezes o ordenado do mês de outubro, que deveria ter sido pago no último dia 7. Houve um novo acordo feito pela diretoria para o último dia 14, mas novamente teve de ser adiado até esta quinta-feira – e agora não há data definida para o pagamento.  De acordo com nota oficial divulgada pelo clube, o problema ocorre pelo atraso no recebimento de alguns créditos, não especificados pela diretoria:

“O Sport Club Corinthians Paulista vem a público informar que quitou grande parte de sua folha de pagamento na data prevista. Em razão do não recebimento de créditos que já deveriam ter sido pagos, houve um descompasso no fluxo de caixa do clube, o que ocasionou que alguns atletas do departamento de futebol não recebessem integralmente seus vencimentos. Tal situação já está sendo devidamente solucionada e o pagamento será efetuado nos próximos dias”, diz o comunicado.

O problema ocorre não só entre os jogadores profissionais como também com os atletas da base. A expectativa é que tudo seja acertado até o começo da semana que vem. A tendência é que o clube feche a temporada com as contas negativas, pois tem gastado, mês a mês, mais do que consegue arrecadar.

  • Dívida com o estádio – O Itaquerão, a tão sonhada casa própria dos corinthianos, virou um fardo para o Corinthians, sobretudo na questão financeira. O clube acumulou dívidas, ainda não conseguiu vender os naming rights do estádio e os títulos do mercado financeiro oferecidos pela Prefeitura de São Paulo para ajudar a pagar a obra ainda não deslancharam nas vendas. Tudo isso contribui para a baixa arrecadação do clube comparado à quantia total que deve ser quitada: mais de 1 bilhão de reais, considerando todo o custo da operação que envolveu a construção do Itaquerão.

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade