Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Em casa’ no Paraguai, Corinthians vence e se garante nas oitavas

Redação Central, 11 abr (EFE).- Com maioria da torcida em Ciudad del Este, o Corinthians derrotou o Nacional-PAR por 3 a 1 nesta quarta-feira no estádio Antonio Oddone Sarubbi, chegou aos 11 pontos e se garantiu nas oitavas de final da Taça Libertadores, já que não pode mais ser alcançado pelo adversário nem pelo Deportivo Táchira.

A próxima meta da equipe paulista é obter o primeiro lugar do grupo 6. Para isso, precisará pelo menos de um empate com o Táchira na próxima quarta-feira, no Pacaembu, já que assim o Timão não poderá mais ser alcançado pelo Cruz Azul, que tem oito pontos e também já está classificado.

Jorge Henrique, ainda no primeiro tempo, e Emerson, no começo do segundo, fizeram 2 a 0 para o time do técnico Tite. Peralta descontou para o Nacional, mas instantes depois Elton balançou a rede e confirmou o triunfo, o terceiro da equipe no torneio.

Tite continua sem poder contar com o lateral-direito Alessandro, mas pôde escalar os atacantes Jorge Henrique e Emerson, que se recuperaram de problemas físicos e compuseram o trio ofensivo com o centroavante Liédson.

No time da casa, Javier Torrente fez quatro mudanças em relação à equipe derrotada por 1 a 0 no Pacaembu. A principal troca aconteceu na linha de frente, onde González e Ángel Orué deram lugar a Rodrigo Teixeira e Cano.

Nem bem a bola rolou e o Timão já assustou a torcida local. Liédson percebeu o goleiro Don adiantado e tentou do meio de campo, mas mandou para fora.

Apesar da tentativa inicial dos visitantes, foi o Nacional quem tomou a iniciativa de atacar em um primeiro momento. Aos 11 minutos, Derlis Orué encheu o pé da entrada da área e acertaria o ângulo, mas Julio Cesar voou e evitou que o placar fosse aberto.

Aos poucos, o Corinthians foi se encontrando em campo, contendo o ímpeto do adversário e ainda acertando as primeiras jogadas de ataque, como aconteceu aos 20 minutos. Jorge Henrique levantou buscando Liédson, mas acabou encontrando Danilo, que ajeitou e chutou forte para boa intervenção de Don.

E foi ficando mais com a bola e trocando passes com paciência que os paulistas abriram o placar. Aos 29, Danilo descolou lindo passe para Jorge Henrique, que finalizou sem muita força, mas mandou entre as pernas do zagueiro e contou com a falha do goleiro, que foi no canto, mas não pegou.

Após ter saído em desvantagem, o Nacional se lançou ainda mais e conseguiu acertar a travessão, aos 39 minutos. Miranda bateu falta fechada da meia e quase surpreendeu Julio Cesar, que estava adiantado.

Um minuto depois, Emerson respondeu na mesma moeada, carimbando a trave direita depois que Danilo, cruzou, também cobrando uma infração. Contudo, o ‘Sheik’ já havia sido flagrado em posição irregular.

Mais ligado na volta do intervalo, o Corinthians deu trabalho ao Nacional logo aos quatro minutos, quando Liédson girou, ajeitou para a direita e bateu para a defesa de Don. Um minutos depois, em uma linda troca de passes, Edenílson tabelou com Danilo e serviu Emerson, que driblou o goleiro e completou para a rede.

A equipe visitante então recuou e deu mais espaço para o Nacional, apostando nos contra-ataques e na manutenção da posse de beola. Aos 13 minutos, o time paraguaio quase diminuiu, com Mazacotte, que desceu pela direita, driblou Leandro Castán e finalizou colocado. Bem posicionado, Julio Cesar fez boa intervenção.

Em um dos contragolpes do Timão, aos 21, Liédson invadiu a áre, dividiu com Don e com Caniza e ficou pedindo pênalti, mas arbitragem deixou seguir.

Pouco depois, aos 24, os paraguaios finalmente marcaram um gol. Torales bateu cruzado, o goleiro corintiano deu rebote e Peralta, em uma meia bicicleta, diminuiu a diferença.

Contudo, houve pouco tempo para a torcida da casa comemorar. Dois minutos depois, Jorge Henrique passou para Emerson, que tirou do goleiro e deixou Elton em ótimas condições para marcar. O centroavante, que poucos antes substituiu Liédson, não bobeou e deixou o dele.

O terceiro gol do Corinthians causou uma grande queda na intensidade da partida. Os visitantes apenas administravam os dois gols de frente, enquanto o Nacional não tinha forças para reagir. Em uma última tentativa dos anfitriões, aos 43, Cano levantou e Bogado tentou duas vezes. A primeira parou na zaga, e a segunda foi para fora.

Ficha técnica:.

Nacional (PAR): Don; Mazacotte, Miranda, Caniza e Miers; Derlis Orué (González), Riveros (Peralta), Villarreal e Torales; Rodrigo Teixeira (Bogado) e Cano. Técnico: Javier Torrente.

Corinthians: Julio Cesar; Edenílson (Weldinho), Chicão, Leandro Castán e Fabio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Emerson (Willian) e Liédson (Elton). Técnico: Tite.

Arbitragem: Patrício Loustau (Argentina), auxiliado por seus compatriotas Ernesto Uziga e Ivan Gabriel Núñez.

Cartões amarelos: Riveos, Derlis Orué, Miers e Mazacotte (Nacional).

Gols: Jorge Henrique, Emerson e Elton (Corinthians); Peralta (Nacional). EFE