Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em Belém, Lucas espera maior tolerância da torcida com a Seleção

O técnico Mano Menezes ouviu vaias das arquibancadas nos dois únicos jogos que fez como treinador da Seleção Brasileira em território nacional. Na cidade de Belém do Pará, região norte do País, o meia Lucas espera que os torcedores sejam mais pacientes durante o clássico com a Argentina, às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira.

‘Acredito que eles serão mais tolerantes, porque tem poucos jogos lá, ainda mais da Seleção Brasileira’, disse o meia na manhã desta segunda-feira, momentos antes de embarcar com destino à capital paraense, no Aeroporto de Guarulhos. Ainda assim, o são-paulino prevê cobranças.

‘Eles também querem ver um futebol bonito, um futebol alegre, querem ver a Seleção vencendo. Temos que estar preparados para tudo isso, independente do lugar em que vamos jogar. Temos que apresentar um bom futebol e buscar a vitória sempre’, declarou Lucas.

Sucessor de Dunga após o Mundial da África do Sul, Mano estreou como técnico do Brasil dentro de casa no empate sem gols diante da Holanda, no Serra Dourada, em 4 de junho. Três dias depois, no amistoso que marcou a despedida de Ronaldo, venceu a Romênia por 1 a 0, no Pacaembu. Nos dois jogos, a torcida protestou.

Eliminado nas quartas de final da Copa América-2011, o treinador ainda busca sua primeira vitória contra um adversário expressivo no comando da Seleção Brasileira, uma vez que perdeu de Argentina (1 a 0), França (1 a 0) e Alemanha (3 a 2), além de empatar com a Holanda (0 a 0) e com a própria Argentina novamente (0 a 0).

Para não irritar os torcedores paraenses, Lucas pede um jogo vistoso. ‘Temos que jogar o futebol que o povo brasileiro está acostumado a ver. Um futebol bonito, partindo para cima, sempre procurando o gol e dominando o jogo. Essa é a receita para ganhar a partida’, ensinou o são-paulino.

O duelo diante da Argentina é a decisão do Superclássico das Américas. No primeiro confronto, disputado em Córdoba no último dia 14 de setembro, houve empate sem gols. Na ocasião, o técnico Mano Menezes armou o meio com Ralf, Paulinho e Renato Abreu, deixando Lucas no banco.

Antes de embarcar para Belém do Pará, o meia tricolor minimizou a possibilidade de não jogar novamente. ‘Isso depende do treinador. Nem no São Paulo eu sou titular absoluto ainda. Tenho que provar a cada dia que mereço. Na Seleção, preciso estar preparado para entrar e corresponder quando necessário’, declarou.

Enquanto Lucas concedia entrevista antes do embarque, Neymar passou rapidamente pelo saguão e entrou na área restrita do aeroporto, driblando os jornalistas. Borges, Danilo, Rafael, Casemiro, Rhodolfo, Paulinho e Ralf também embarcariam em Guarulhos.