Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em alta, Corinthians prevê mais dificuldades para ganhar no exterior

O Corinthians ainda não venceu como visitante na atual Copa Libertadores da América – empatou por 1 a 1 com o Deportivo Táchira, da Venezuela, e por 0 a 0 com o Cruz Azul, do México. Para ganhar pela primeira vez no exterior, contra o paraguaio Nacional, o time prefere não contar com a confiança que adquiriu ao derrotar o Paulista no domingo.

‘Precisamos lembrar que a Libertadores é um torneio mais pegado e competitivo do que o Estadual. É lógico que a vitória sobre o Paulista deu moral e deixou o time em alta, mas esperamos um jogo bem mais difícil contra o Nacional. Temos que ganhar para buscar a nossa classificação para a próxima fase’, advertiu o atacante Emerson.

Na segunda rodada da Libertadores, o Corinthians venceu o Nacional por 2 a 0 no Pacaembu, sem correr tantos riscos. ‘Mas foi um jogo complicado. Tivemos tranquilidade para fazer o resultado, mas as dificuldades apareceram’, ponderou o zagueiro Leandro Castán.

Respeitoso, o defensor sequer classifica um novo empate no exterior como mau resultado. ‘Seria bom’, avisou. ‘Mas vamos em busca da vitória. É o que queremos. Devemos fazer a nossa parte nessa primeira fase da Libertadores sem escolher adversário para a sequência da competição’, continuou Castán.

Apesar de muitos jogadores terem destacado o triunfo sobre o Paulista antes de embarcar para Foz do Iguaçu (PR), na fronteira com Ciudad del Este (local da partida com o Nacional), a atuação de domingo não chegou a inspirar tantos elogios. O Corinthians só marcou o gol da vitória no final do jogo. ‘Precisamos ressaltar a atuação do adversário, que marcou bem. O gol demorou a sair. Quando isso acontece, devemos continuar pressionando’, resumiu o meia Danilo.Para o volante Ralf, o foco do Corinthians não muda, seja contra o Paulista ou diante do Nacional. ‘A gente sempre entra para ganhar. Vamos fazer mais um bom jogo para conseguir essa primeira vitória fora’, pregou.

O Corinthians contará com um diferencial para alcançar o seu objetivo longe do Pacaembu. O Nacional levou o confronto desta quarta-feira para a fronteira do Brasil para lucrar com a presença da torcida corintiana.