Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Elivélton não treina, e Abel deve improvisar Edinho na zaga do Flu

O quadro todo caminha para que o técnico Abel Braga tenha sérias dificuldades para montar a defesa do Fluminense para o importante duelo contra o Internacional no próximo domingo, às 19 horas(de Brasília), no Estádio Beira-Rio. O treinador corre sério risco de ser obrigado a improvisar para compor a dupla de zaga. São grandes as chances de ele contar com apenas um dos cinco zagueiros que o elenco possui.

Gum e Digão se recuperam de sérias lesões e só voltarão a jogar em 2012. Márcio Rosário, que foi muito questionado pela fraca atuação na derrota de 2 a 1 para o Ceará, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Sendo assim, a expectativa de Abel era compor o setor com o jovem Elivélton, revelado nas categorias de base do clube, e Leandro Euzébio, que volta a ficar à disposição após ter cumprido suspensão diante dos cearenses.

Elivélton, porém, deixou o confronto com o Ceará reclamando de uma lesão no ligamento colateral medial do joelho direito. O atleta foi reavaliado na manhã desta terça-feira e acabou não conseguindo participar do treino nas Laranjeiras. O departamento médico ainda não quis se posicionar sobre as chances de ele enfrentar o Colorado e prefere observar o andamento do estado do atleta nas demais atividades da semana.

Caso Elivélton não possa atuar, Abel Braga terá mesmo que improvisar. A alternativa mais provável é escalar o volante Edinho, que já atuou pelo setor diversas vezes. Mas isso obrigaria o treinador a mudar a estrutura do meio-campo, pois Edinho é visto por Abel como o jogador do plantel mais capaz de desempenhar a função de primeiro volante, que faz a cobertura da zaga.

‘Estou à disposição do Abel Braga para jogar na zaga caso ele precise. Infelizmente é triste termos grandes zagueiros no elenco, como o Gum, o Digão e o Rosário, e não podermos contar com eles neste jogo. Portanto, todos precisamos nos sacrificar e estou à disposição para o que a comissão técnica entender que seja o melhor para o Fluminense’, disse Edinho.

Diogo seria outra opção, mas ele não parece contar muito com a confiança da comissão técnica. O colombiano Valencia também pode ser usado na zaga. Caso Edinho vá para a zaga, Diogo, Valencia ou até mesmo Diguinho, que se recuperou de uma lesão na costela e voltou contra o Ceará, começará jogando.

A presença de cinco zagueiros no elenco do Fluminense nunca foi certeza de segurança para os treinadores que passaram pelo clube em 2011, tanto que em janeiro Muricy Ramalho chegou a pedir aos dirigentes um nome de peso para o setor. O então treinador abriu negociações com Miranda, que se destacou pelo São Paulo, Alex Silva, hoje no Flamengo, e o uruguaio Lugano. Porém, na época, os dirigentes entenderam que o setor não era a principal prioridade do plantel.

Gum e Leandro Euzébio, titulares durante a conquista do Brasileirão do ano passado, nunca conseguiram contar totalmente com a confiança da torcida, e Digão é visto como muito jovem para virar titular absoluto, assim como Elivélton. Márcio Rosário, contratado já sob a administração de Abel Braga, com quem trabalhou no mundo árabe, chegou repleto de desconfianças por ter sido dispensado por indisciplina pelo Botafogo. Dentro de campo também não tem agradado, protagonizando erros gritantes, como no sábado passado, quando perdeu a bola ao sair jogando no lance que originou o gol do Ceará.

Ainda em relação ao treino desta manhã, o meia Marquinho, com dores no joelho direito, foi preservado nesta terça-feira, mas não preocupa para o confronto diante dos gaúchos. Nesta quarta-feira o elenco do Fluminense volta a trabalhar nas Laranjeiras, só que na parte da tarde. Na quinta, na sexta e no sábado os treinos acontecerão pela manhã.