Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eliminada e em crise com técnico, Espanha cumpre tabela

Atuais campeões se despedem da Copa do Mundo de forma melancólica, contra a Austrália. Técnico Vicente Del Bosque revelou mágoas antes da partida

Por Da Redação 23 jun 2014, 07h15

A seleção espanhola chegou ao Brasil como uma das principais candidatas ao título, mas encerrará sua participação neste Mundial em clima de velório. Nesta segunda-feira, os atuais campeões mundiais enfrentarão a Austrália, às 13h (horário de Brasília), na Arena da Baixada, em Curitiba, apenas para cumprir tabela. A eliminação no Grupo B (com duas derrotas, sete gols sofridos e apenas um marcado), deixou o clima tenso na equipe espanhola. Nos últimos treinamentos, o técnico Vicente Del Bosque criticou abertamente o comportamento dos jogadores e chegou a se desentender com o meio-campista Cesc Fàbregas.

Leia também:

Espanha destronada: imprensa mundial destaca fim de ciclo

Van Gaal critica Fifa e diz que Brasil teme a Holanda

Espanha perde para o Chile e é eliminada

Continua após a publicidade

Holanda derrota Austrália em ótimo jogo

Imprensa espanhola se espanta com goleada da Holanda

Holanda surpreende e vence Espanha com goleada humilhante

No sábado, Del Bosque e Fábregas discutiram diante das câmeras quando o treinador pediu que o atleta recém-contratado pelo Chelsea passasse o colete de titular a Xabi Alonso. Fàbregas, que atuou em menos de vinte minutos neste Mundial, não gostou e discutiu com o chefe. Horas depois, Del Bosque concedeu entrevista ao canal Deportes Quatro e expôs o mau ambiente. “Eu penso em todos os jogadores, e eles pensam neles, só neles”, afirmou, ao comentar também sobre as declarações de Xabi Alonso, de que teria faltado “fome” à equipe na competição. Treinador nas conquistas espanholas da última Copa do Mundo e da Eurocopa de 2012, Del Bosque se disse magoado com certas críticas. “Me dói que digam que eu fui uma marionete nas mãos dos jogadores do Barcelona.”.

O treinador confirmou que o meia Xavi Hernandez, do Barcelona, não começará jogando. O jogador de 34 anos é uma das bandeiras da geração mais vitoriosa do futebol espanhol e anunciou que se aposentará da seleção após a Copa. Desta forma, Xavi deve se despedir da equipe com 133 partidas jogadas (a última delas foi a goleada sofrida contra a Holanda). Del Bosque afirmou que Xavi tem um problema muscular e que a ausência não diminuirá sua importância histórica. “Não acho que uma partida a mais ou a menos lhe dará maior valor. Nosso reconhecimento por Xavi é muito, muito grande. É enorme.”. O capitão da equipe, Iker Casillar também deve começar no banco. Crucificado nas duas derrotas, o goleiro do Real Madrid será substituido por Pepe Reina. Andrés Iniesta, por sua vez, teve presença confirmada por Del Bosque e completará 100 jogos pela seleção.

É em meio a este ambiente conturbado que a Espanha enfrentará uma animada seleção australiana em Curitiba. Apesar de também estar eliminada da competição, a equipe da Oceania se mostrou satisfeita com seu desempenho nas duas primeiras partidas – perdeu para o Chile, por 3 a 1, e para a Holanda, por 3 a 2.

Continua após a publicidade
Publicidade