Eleito melhor em campo na final, Iniesta minimiza conquistas individuais

Por Da Redação - 1 jul 2012, 20h16

Kiev, 2 jul (EFE).- Peça fundamental na conquista do terceiro título da Espanha na Eurocopa e eleito o melhor jogador da final deste domingo, em que a ‘Fúria’ goleou a Itália por 4 a 0, o meia Andrés Iniesta deixou em segundo plano as premiações individuais e disse que dá mais valor aos títulos que obteve pela seleção e pelo Barcelona.

‘Estou feliz que fomos campeões. Não me importa quem fez os gols, eu não jogo para conseguir bolas de ouro, jogo para ser feliz. Se depois as pessoas avaliam de maneira positiva o que eu faço, ótimo’, declarou o meia, que considerou justa a goleada aplicada pela ‘Fúria’.

‘É lindo voltarmos a vencer e sermos campeões. Hoje a equipe fez uma grande partida. Estivemos no nível exigido para vencer a Itália’, acrescentou.

Perguntado se a Espanha tem atualmente o futebol mais bonito do mundo, Iniesta preferiu se mostrar modesto, mas não deixou de exaltar os feitos alcançados por sua seleção.

Publicidade

‘Cada um tem sua forma de ver as coisas, sua opinião. Não estamos aqui para dizer que o futebol que jogamos é o mais bonito. Hoje jogamos bem e fomos fiéis ao nosso estilo. O fato de terem ficado com dez tornou a partida favorável para nós. É uma conquista mágica e irrepetível. Continuamos sem ter a dimensão da grandeza’, afirmou.

Por fim, o jogador do Barcelona revelou que sonhava apenas em ser jogador profissional e que não esperava chegar tão longe na carreira.

‘Nunca pensei que conquistaria tudo isso. Sempre pensei em desfrutar do meu trabalho e chegar a ser jogador profissional. Espero nos próximos anos seguir sendo feliz com meu trabalho’, encerrou. EFE

Publicidade