Clique e assine com até 92% de desconto

Eleições 2020: de norte a sul, esportistas fracassam nas urnas

Campanhas de medalhistas olímpicos e ídolos do futebol a vereador e prefeito naufragaram; Exceção ocorreu no Pará com jogador em atividade

Por Da Redação Atualizado em 23 nov 2020, 16h55 - Publicado em 16 nov 2020, 11h20

As eleições de 2020 representaram uma dura derrota para os candidatos ligados ao esporte, figuras frequentes nas disputas, especialmente para vereador. Medalhistas olímpicos como Maurren Maggi e Diego Hypolito e ídolos do futebol como Marcelinho Carioca, Roberto Dinamite fracassaram nas urnas no último domingo 15.

Em São Paulo, Marcelinho (PSL), que se alinhou ao presidente Jair Bolsonaro e fez forte campanhas nas redes sociais, teve o pior desempenho de sua carreira política, com apenas 7.571 votos para vereador. Maggi (DEM) teve pouco mais de 6.000 votos e não ficou nem entre as dez primeiras de seu partido. Hypolito (PSB) teve pouco mais de 3.700 votos em sua primeira aventura na política.

Ainda na capital paulista, o ex-corintiano Dinei (Republicanos) teve pouco mais de 2.900 votos, enquanto Kelly (PTB), medalhista olímpica de basquete, teve 462 votos. No Rio, o ídolo vascaíno Roberto Dinamite (Democracia Cristã) não ficou nem entre os 200 primeiros, com 1.995 votos.

  • Em Curitiba, o ex-atacante Paulo Rink (PR) recebeu pouco mais de 1.600 votos e não conseguiu se eleger, assim como Adriano Gabiru, ídolo do Inter e do Atlético-PR, que teve menos de 300 votos. Em Recife, Carlinhos Bala (PP), ídolo do Santa Cruz, e Kuki (PSB), estrela do Náutico, tiveram menos de 2.000 votos. Em Manaus, o ex-velocista Sandro Viana (PP), medalhista olímpico em Pequim-2008, também ficou de fora.

    Entre os ex-atletas que se candidataram à prefeito, novas frustrações: o ex-nadador e atual deputado federal Luiz Lima (PSL) ficou com 6,8% dos votos, em sexto na corrida no Rio de Janeiro. Em Porto Alegre, o ex-judoca João Derly (Republicanos) foi o sétimo, com 3%.

    A exceção entre os atletas foi o goleiro Vinicius (Republicanos), que ainda é jogador do Remo e se elegeu em Belém (PA). Aos 35 anos, ele pretende conciliar as funções de atleta profissional e vereador.

    Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade