Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Dunga sinaliza que desfalcará finalistas da Copa do Brasil

Mais uma vez, calendário inadequado poderá prejudicar os clubes brasileiros. O técnico avisou que 'nenhum jogador quer dar espaço para a concorrência'

Por Da Redação 14 out 2014, 12h20

Depois de conquistar sua quarta vitória em quatro jogos desde o retorno à seleção brasileira, o técnico Dunga se disse satisfeito com o desempenho da equipe na goleada por 4 a 0 sobre o Japão, nesta terça-feira, em Cingapura. O treinador, no entanto, deu uma declaração que pode amedrontar os dirigentes e torcedores de grandes clubes brasileiros. Assim como fez em suas primeiras convocações, Dunga deve contar com atletas que atuam em clubes brasileiros para as próximas partidas (contra Turquia, em 12 de novembro, e Áustria, no dia 18 do mesmo mês). O problema é que a data do primeiro amistoso coincide com a primeira partida da final da Copa do Brasil, que deve ter atletas da seleção envolvidos. Até o momento, Dunga não quis dizer se pretende poupar algum atleta. “Ainda não pensamos nos próximos dois jogos. A gente precisava ganhar e fazer jogos convincentes. A próxima convocação? Vamos deixar mais para frente para pensar nesse aspecto.” Graças aos equívocos do calendário do futebol brasileiro, que insiste em não se adequar às datas Fifa, diversas partidas no país foram afetadas pela última convocação de Dunga, inclusive os jogos do meio desta semana, válidos pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Leia também:

Neymar marca quatro e Brasil vence Japão com facilidade

Dunga ironiza sobre gesto e volta a se indispor com Globo

Com Brasileirão esvaziada, confira bizarrices da CBF

CBF atrapalha 11 partidas no Brasil – mas Dunga bate o pé

Na equipe que venceu os amistosos contra Argentina e Japão, a seleção contou com atletas de Cruzeiro, Corinthians, Santos, Atlético-MG e Botafogo, equipes que seguem vivas na competição nacional. Isso sem contar os estrangeiros destes clubes, que também terão compromissos com suas respectivas seleções nacionais em novembro. No entanto, Dunga reafirmou o que já havia dito antes desta convocação e, em tom ameaçador, disse que quem ficar de fora de uma lista pode ter dificuldades para retornar ao grupo. “Quando se tem muito jogador de qualidade, ninguém quer ficar de fora. Ninguém quer dar espaço para a concorrência.” Em uma hipotética final da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Corinthians, por exemplo, o primeiro jogo poderia ter nada menos de sete desfalques: Gil, Elias, Guerrero e Lodeiro pelo clube paulista e Ricardo Goulart, Éverton Ribeiro e Marcelo Moreno, pelos mineiros.

Neymar – Dunga abandonou o mal humor ao falar sobre o atacante Neymar, autor de quatro gols na goleada desta terça. Segundo o técnico, ter recebido a faixa de capitão fez bem ao craque do Barcelona. “Quando chegamos à seleção, falamos que todos nós iríamos contribuir para crescimento de Neymar. Ele assumiu bem a questão de ser capitão. O Neymar se diverte jogando futebol, não se contenta com pouco. Se ele estivesse jogando com os amigos ele teria o mesmo entusiasmo de um jogo pela seleção. Pela criatividade que tem, ele consegue fazer algo diferente a cada jogo.”

Continua após a publicidade

Publicidade