Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dunga recusa isotônicos da Argentina e lembra episódio da Copa de 90

O técnico da seleção brasileira mandou devolver as bebidas deixadas no vestiário dos visitantes antes da partida entre Brasil e Argentina

De acordo com informações do jornal argentino Clarín, o técnico da seleção brasileira, Dunga, recusou os isotônicos deixados pela Associação do Futebol Argentino (AFA) nos vestiários do Monumental de Nuñez antes do clássico sul-americano pelas Eliminatórias, que ocorreria na noite desta quinta-feira, mas, por causa de um temporal, foi adiado para esta sexta-feira, às 22h (de Brasília) .

Leia também:

Lesionado, Tevez é cortado da seleção argentina e não pega o Brasil

Dunga ainda não definiu goleiro titular para o clássico

Seleção treina no CT do Corinthians de olho na Argentina

Para Dunga e para quem acompanhou a Copa de 1990, na Itália, a cena não é nova. Durante um atendimento médico na partida entre Brasil e Argentina, válida pelas oitavas de final do Mundial, um massagista do departamento médico argentino ofereceu água “batizada” com sonífero ao lateral Branco, que depois relatou ter passado mal. Os argentinos venceram o confronto naquele dia por 1 a 0, com gol de Caniggia – Dunga era o volante da seleção brasileira nesta partida. Anos depois, o maior ídolo do futebol argentino Diego Maradona confirmou que a bebida oferecida aos brasileiros estava realmente “batizada”.

(Da redação)