Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dunga exalta potencial de Neymar, mas se rende ao futebol de Lucas

Por Da Redação 19 fev 2012, 12h04

Ex-técnico da Seleção, Dunga fez questão de elogiar o futebol apresentado por Neymar, mas deu indícios de que seu jogador preferido na nova geração de atletas brasileiros é o são-paulino Lucas. Encantado com o futebol apresentado pelo armador tricolor, o ex-jogador chegou a comparar o meia com Kaká e rasgou elogios ao desempenho do atleta nas competições nacionais.

Entretanto, Dunga se mostrou preocupado com a ausência de uma posição fixa para o avançado no elenco comandado pelo técnico Emerson Leão. Para o capitão da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1994, Lucas precisa encontrar um lugar cativo no time do São Paulo, aprimorando os seus fundamentos em uma posição específica.

‘Esse garoto tem uma velocidade incrível, similar ao Kaká, tem uma mudança de ritmo e dribles relâmpagos, também pela sua idade. Mas deve encontrar uma posição fixa. Às vezes joga de ponta, outras no centro, outras de segundo atacante. Ele deve encontrar um técnico que lhe dê definitivamente uma identidade no campo’, analisou o ex-jogador, em entrevista ao site italiano Tuttomercattoweb.

Apesar de se render aos dribles e gols de Lucas, Dunga não deixou Neymar de lado em sua análise e também exaltou o potencial apresentado pela Joia do Santos. No entanto, o ex-técnico da Seleção não acredita que o brasileiro terá sucesso na Itália, dando a entender que o futuro do atacante deverá mesmo ser o futebol espanhol.

‘O Neymar aprendeu muito, mas me parece impossível que ele vá para a Itália. De qualquer forma, tecnicamente, ele tem o que é considerado o melhor em um jogador’, completou.

Desempregado desde o fracasso na Copa do Mundo de 2010, Dunga não se mostrou preocupado com a ausência de trabalhos e reafirmou que sua intenção no momento é descansar e aproveitar a falta de compromissos no mundo esportivo. Alguns clubes brasileiros chegaram a procurar o ex-jogador para a disputa dos campeonatos estaduais e do Brasileiro deste ano, mas todas as propostas e sondagens apresentadas foram evitadas pelo treinador.

‘O meu sonho é trabalhar no mundo do futebol. Agora estou calmo, tenho muitos contatos com agentes que fazem o papel intermediário. Ainda vou descansar um pouco’, finalizou.

Continua após a publicidade
Publicidade