Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Douglas Souza, do vôlei, o influencer olímpico dos Jogos de Tóquio

Ponteiro da seleção ganhou meio milhão de seguidores em poucos dias ao mostrar os bastidores da Vila Olímpica de forma bem-humorada

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 21 jul 2021, 10h44 - Publicado em 21 jul 2021, 10h14

Os fãs mais assíduos de esportes e de redes sociais já devem ter notado: esta será a Olimpíada dos stories. Na Rio-2016, os atletas ainda não haviam se acostumado com o então recém-lançado recurso do Instagram, no qual os vídeos curtos ficam disponíveis por apenas 24 horas. Em Tóquio, no entanto, diversos competidores têm usado e abusado da ferramenta para mostrar os bastidores do evento. Um brasileiro já desponta como favorito ao pódio dos “influencers olímpicos”: Douglas Souza, ponteiro da seleção masculina de vôlei.

Campeão olímpico em 2016 e da última Superliga pelo Taubaté, o jogador de 25 anos, já era bastante conhecido na modalidade por sua irreverência e espontaneidade, e também pelo fato de ter sido o primeiro atleta assumidamente gay do vôlei masculino. Nos últimos dias, no entanto, ele viu crescer o seu número de seguidores no Instagram em mais de meio milhão (são 900.000 no momento, e contando…).

Entre treinos e protocolos anti-Covid-19, o atleta de 1,99 m, natural de Santa Bárbara d’Oeste (SP), não perde a oportunidade de mostrar o que acontece na Vila Olímpica. As cenas divertidas se tornam ainda mais atrativas por se tratar dos Jogos Olímpicos mais fechados da história, sem a presença de público nos estádios e com acesso restrito até mesmo para jornalistas credenciados.

  • Entre suas dezenas de vídeos diários, Douglas já testou, sambando, a famosa cama de papelão da Vila – “Ainda bem que não quebrou. Cama super aprovada” – cantou músicas de Pablo Villar e fez piadas com a maioria dos companheiros de time. Foi, no entanto, um “desfile” durante um treino que o ajudou a viralizar nas redes, com o apoio de influencers famosas como as ex-BBBs Camilla de Lucas e Rafa Kalliman.

    Ao acordar nesta quarta-feira, 21, Douglas relatou seu susto com a explosão no número de seguidores. “Gente, que que está acontecendo? Bom dia. Que toda gente é essa, meu Deus? Estou em choque”, disse. O jogador se disse emocionado com as mensagens que vem recebendo, inclusive de figuras públicas que admira. Como um bom blogueiro, o ponteiro da seleção caprichou ao mostrar os bastidores olímpicos, como a obrigatoriedade de realizar testes de Covid-19 e o que é vendido nas lojas e restaurantes da Vila Olímpica.

    Douglas brinca com o levantador Bruninho na Vila Olímpica
    Douglas brinca com o levantador Bruninho na Vila Olímpica Reprodução/Instagram

    “A mamãe tá internacional agora”, brincou. Muito querido pelos colegas, Douglas diz jamais ter sofrido homofobia na seleção.  “Quero ser lembrado como o Douglas que fez história como primeiro homossexual no vôlei que conseguiu jogar em alto nível. Quero ser um espelho de pessoas fora do padrão. Sou fora do padrão. Sou também extremamente magro e isso assusta no nosso meio. Se eu, um garotinho magrinho, pequeninho do interior de São Paulo conseguiu, você também vai conseguir”, disse o atleta, durante live realizada pela equipe do Tabauté no ano passado.

    Após a Olimpíada, o jogador seguirá mostrando os bastidores de sua carreira agora na Europa, no Vibo Valentia, da Itália. Antes disso, tentará levar o Brasil a mais um pódio em Tóquio. A seleção estreia na próxima sexta-feira, 23, às 23h (de Brasília), diante da Tunísia. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade