Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Dorival vê evolução do Inter, mas lastima: ‘Não temos direito de errar’

Por Da Redação 12 out 2011, 18h56

O empate sem gols que o Inter obteve nesta quarta-feira à tarde, contra o São Paulo, na Arena Barueri, não seria lamentado por Dorival Júnior se o time gaúcho estivesse com mais pontos somados no Campeonato Brasileiro. O treinador gostou da atuação do time, mas não pôde comemorá-la porque o resultado pouco auxilia a equipe na briga por uma vaga no G-4.

‘Estávamos fora de casa, contra uma grande equipe, postulante ao título. Fizemos uma boa apresentação, mas o Internacional não pode mais errar. Tudo o que poderíamos errar já aconteceu. O São Paulo ainda tem esse direito, nós não. Deixamos escapar pontos importantes na competição e chegamos a um momento de definição em que começamos a sentir falta’, analisou o comandante colorado.Dorival Júnior foi questionado sobre a saída do centroavante Dellatorre para a entrada de Fabrício, que atuou como meia. Na opinião do treinador, a substituição feita durante o segundo tempo não tornou a equipe mais defensiva e até fez com que mais chances fossem criadas.

‘A partir da saída do nosso único atacante, por incrível que pareça, a equipe criou muito mais do que havia criado antes. O importante é movimentação, posse de bola, coisas que nós passamos a ter com a entrada de mais um meia’, disse ele, que também elogiou a participação do jovem João Paulo, outro que foi a campo na segunda etapa.

‘O João tem entrado, está pegando confiança. Temos que dar tempo ao tempo para que esse garoto se adapte e isso vem acontecendo naturalmente. Ele está procurando seu espaço e pedindo passagem. Daqui a pouco, fatalmente, vai ocupar um espaço importante pela personalidade que vem demonstrando’.

O Internacional tem agora dois compromissos seguidos como mandante, contra Avaí e Corinthians. ‘A cautela é fundamental nesse momento. O Campeonato Brasileiro é um dos poucos que não têm logica. O primeiro colocado pode tomar uma goleada do último e nós já vimos isso acontecer. A vantagem de atuar dentro de casa é relativa, não dá certeza do resultado. Temos que ter cuidado e continuar jogando com a mesma intensidade’, pontuou Dorival.

Continua após a publicidade

Publicidade