Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dorival celebra vitória no clássico: ‘Dá prazer ver o Santos jogar’

Equipe entrou na briga pela quarta posição, que ainda pertence ao São Paulo. Do lado tricolor, técnico Osorio lamenta "ausência de jogadores de qualidade"

A incontestável vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo no clássico desta quarta-feira na Vila Belmiro colocou o Santos de vez na briga pelo G4. Com gols de David Braz, Rafael Longuine e Ricardo Oliveira, o time do litoral chegou à sexta posição, com 37 pontos, um a menos que o próprio São Paulo, último time na zona de classificação para a Copa Libertadores. A reação no Campeonato Brasileiro – já são dez rodadas de invencibilidade – e o bom futebol apresentado deixaram o técnico Dorival Júnior entusiasmado. “Está dando prazer ver o Santos jogar. Espero que esses jogadores entendam e continuem trabalhando”, afirmou o técnico, que assumiu o time na 17ª colocação, em julho.

O treinador, que vinha de trabalhos ruins por Palmeiras, Vasco, Fluminense e Flamengo, admite que reencontrou a alegria no Santos, onde viveu seu melhor momento na equipe que tinha Robinho, Neymar e Ganso e conquistou o Paulista e a Copa do Brasil de 2010. “Não sei se nasci para treinar o Santos, mas eu me sinto bem aqui dentro. É a sequência de um trabalho interrompido. Fico contente pelos primeiros resultados, ainda que não tenha sido nada. As conquistas complementam. O que me dá prazer é ver o time jogando bem, como foi em 2010.”

Dorival não teve dois de seus principais jogadores, Lucas Lima, que serviu a seleção brasileira, e Geuvânio, lesionado, mas mesmo assim sua equipe dominou completamente o clássico. “O Santos está conseguindo encontrar um caminho. Nosso time está com um futebol dinâmico, com velocidade, sem frescura, com um toque só na bola, e espero que os resultados continuem aparecendo.”

São Paulo – Apesar de se manter no G4, a equipe tricolor e seu treinador, Juan Carlos Osorio, seguem pressionados depois de mais uma atuação ruim em clássicos. Na entrevista na Vila Belmiro, o técnico colombiano Juan Carlos Osorio voltou a reclamar das baixas que sofreu desde a sua chegada ao Brasil. “Ausência de jogadores de qualidade”, resumiu Osorio, quando questionado sobre as razões para o tropeço.

Além de a diretoria ter vendido atletas importantes, como Souza, Denilson e Rafael Tolói, a equipe também sofre com lesões – os ídolos Rogério Ceni e o atacante Luis Fabiano foram desfalques contra o Santos. “Quando você tem seis ausências de jogadores regulares, é normal que isso aconteça com qualquer time. Você faz bons jogos e outros muito ruins, como o de hoje”, afirmou Osorio.

Ainda citando os desfalques, o colombiano admitiu que não há como sonhar com título, estando a 13 pontos do líder Corinthians e a 14 rodadas do fim do Brasileirão. “Tenho falado há algum tempo que será muito difícil competir pelo título com tantas ausências. Agora é tratar de ir jogo a jogo e ganhar a maior quantidade de pontos possível”. Na próxima rodada, o São Paulo visita o Grêmio e o Santos vai a Campinas enfrentar a Ponte Preta.

(com Gazeta Press e Estadão Conteúdo)