Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Domenicali lamenta ausência de pilotos italianos na Fórmula 1

Na manhã desta sexta-feira, o italiano Jarno Trulli foi dispensado da Caterham, que cedeu seu lugar para o russo Vitaly Petrov. A decisão da escuderia malaia deixou o grid da Fórmula 1 sem nenhum representante da Itália pela primeira vez em mais de 40 anos. Italiano, o chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, lamentou o ocorrido.

‘Estou muito triste que, depois de tantos anos, não haverá nenhum piloto italiano na Fórmula 1’, disse Domenicali. O dirigente lembrou que o compatriota teve poucas oportunidades de conduzir um carro de expressão ao longo da carreira.

‘Digo isso pelo lado esportivo e pelo lado pessoal uma vez que se trata do Jarno, alguém que apenas em poucas ocasiões teve um carro capaz de mostrar seu talento. Então eu desejo a ele todo o melhor para seu futuro, tanto nas corridas como longe das pistas’, emendou.

Stefano Domenicali também falou da atual situação vivida pela categoria mais importante do automobilismo, que vem sofrendo consequências negativas da crise econômica, a qual atinge diversas regiões do globo, sobretudo a Europa. ‘É um momento difícil para o nosso esporte, em parte por razões externas’.

O chefe do time italiano aproveitou para anunciar o futuro de dois representantes da Academia de Pilotos da Ferrari. Raffaele Marciello vai disputar a F3 Europeria, enquanto Brandon Maisano se dedicará ao campeonato italiano de F3.

‘Por alguns anos, a Ferrari, por meio da Academia de Pilotos, elaborou um plano de longo prazo para criar uma nova geração de jovens pilotos, que funciona em colaboração com a CSAI, e eu estou feliz em ver que neste momento nos podemos anunciar que dois jovens talentos, Raffaele e Brandon terão a oportunidade de progredir neste esporte’, encerrou.