Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Documentário mostra a trajetória da nadadora Maria Lenk

Uma das maiores atletas que a natação brasileira já teve, Maria Lenk será tema do documentário intitulado ‘Maria Lenk – A Essência do Espírito Olímpico’. A obra trará a trajetória da atleta, que aos 17 anos de idade, tornou-se a primeira sul-americana a participar das Olimpíadas, em 1932, na cidade de Los Angeles (EUA) e seguiu quebrando recordes na modalidade até os 92 anos de idad

O filme será exibido no canal ESPN Brasil, no dia 5 de julho, às 18 horas, tendo reprise no ESPN HD, no dia 17, às 23h30. Logo depois da estreia na televisão, o documentário estará na Mostra Memória do Esporte Olímpico Brasileiro, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, no dia 20 de julho, às 18h30.

Maria Lenk quebrou alguns paradigmas no esporte, em uma época em que a presença da mulher nas competições era considerada uma ameaça aos valores morais. Ela foi a primeira diretora da Escola Nacional de Educação Física, então chamada Universidade do Brasil. Foi também a primeira mulher a participar do Conselho Nacional de Desportos, na década de 60.

‘Cada vez que eu entro numa faixa-etária nova, eu bato novos recordes’, disse a nadadora, em depoimento exclusivo dado ao documentário, quando tinha 89 anos. Na época, Maria Lenk treinava para estrear em mais uma categoria de natação master. Já na terceira idade, Maria nadava 1,5 quilômetro por dia e veio a falacer em 2007, aos 92 anos, após o seu treino diário no Flamengo. O fime ‘Maria Lenk – A Essência do Esporte Olímpico’ fez parte de um conjunto de nove curtas-metragens de 26 minutos, realizados por meio do projeto Memória do Esporte Olímpico Brasileir

O diretor do filme, Iberê Carvalho, destacou a importância do documentário sobre a vida de uma das maiores atletas brasileiras de todos os tempos. ‘Nossa intenção foi compreendê-la através das motivações mais íntimas que a levaram a conquistar o que conquistou. Por isso, optamos por costurar a narrativa com os depoimentos de pessoas próximas a ela’, disse.

Ass filmagens foram realizadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Flórida e Colorado. No exterior, a equipe de filmagem visitou o Swimming Hall of Fame onde, até 2012, Maria Lenk era a única representante do Brasil e agora tem a companhia de Gustavo Borges. Entre os entrevistados, estão alguns familiares de Maria Lenk, além de personalidades do esporte, como João Havelange e Henrique Nicolini, jornalista da Gazeta Esportiva que cobriu a Travessia de São Paulo a Nado, no Rio Tietê.