Clique e assine com até 92% de desconto

Djokovic e Nadal se reencontram na decisão do US Open

Por Stan Honda 11 set 2011, 13h28

O atual campeão do US Open, Rafael Nadal, e o número um do mundo, Novak Djokovic, repetem nesta segunda-feira a final da edição de 2010 no Grand Slam nova-iorquino, que o espanhol venceu por 6-4, 5-7, 6-4, 6-2.

Porém, neste ano, o sérvio tem um retrospecto muito mais favorável, levando a melhor nas cinco decisões que disputou contra Nadal. A mais marcante delas foi em Wimbledon, quando Djokovic assumiu a liderança do ranking da ATP, antes ocupada pelo espanhol.

“Por ter vencido nessas cinco decisões, Novak é o favorito”, declarou o espanhol após ter superado escocês Andy Murray em quatro sets, com parciais de 6-4, 6-2, 3-6, 6-2 nas semifinais.

Djokovic garantiu sua vaga para a final ao repetir o feito do ano passado, quando derrotou Roger Federer em cinco sets após salvar dois match points.

Só que, desta vez, a virada foi ainda mais espetacular, já que o suíço venceu os dois primeiros sets do confronto e chegou a ter duas oportunidades de fechar a partida no seu saque, com 5 a 3 e 40/15 no quinto.

O sérvio acreditou nas suas chances até o fim e acabou vencendo com parciais de 6-7 (7/9), 4-6, 6-3, 6-2, 7-5, após 3h51 de jogo. Ele chega à final do US Open pela terceira vez na sua carreira, após ter sido derrotado por Nadal no ano passado e por Federer em 2007.

Continua após a publicidade

‘Nole’, que está praticamente imbatível nesta temporada, na qual teve 63 vitórias e apenas duas derrotas, acredita que tem condições de conquistar nesta segunda-feira seu terceiro Grand Slam no ano, após o aberto da Austrália em janeiro e Wimbledon em julho.

“Sei que tenho qualidade de jogo para derrotar Rafa, consegui provar isso em três pisos diferentes. Acho que tenho boas chances de triunfar mas vou ter que dar o meu melhor, porque meu adversário já conquistou dez títulos do Grand Slam”, avisou.

Ao levantar pela primeira vez o troféu do US Open no ano passado, Nadal tornou-se, aos 24 anos, o tenista mais novo da história a vencer em cada um quatro torneios de Grand Slam.

Este será o 28ª confronto entre Nadal e Djokovic, com retrospecto ainda favorável ao espanhol (16 vitórias e 12 derrotas), apesar do sérvio ter vencido os cinco últimos.

“Novak está num nível altíssimo, não só tecnicamente, mas mentalmente. Ele ganhou partidas que deveria ter perdido em condições normais. Ele está mais confiante e se desloca melhor em quadra. Seu jogo continua parecido ao que vinha mostrando antes, mas agora ele consegue manter a cabeça fria nos momentos importantes para lutar em cada ponto”, elogiou Nadal.

O espanhol também explicou que foi esta força mental que lhe fez falta nos últimos confrontos que perdeu para o sérvio. “Nessas partidas, foi derrotado porque não acreditava 100% na vitória. Isso acontece, sou um ser humano, tenho meus momentos de dúvidas”, confessou.

No torneio feminino, a australiana Samatha Stosur enfrenta na decisão deste domingo a americana Serena Williams, que terá a oportunidade de alcançar o pentacampeonato no torneio nova-iorquino.

Continua após a publicidade
Publicidade