Clique e assine com 88% de desconto

Distante do título, Atlético-MG ataca o auditor flamenguista

Presidente do clube, derrotado com polêmica ausência de Ronaldinho, quer punição a integrante de tribunal que publicou fotomontagem contra jogador

Por Da Redação - 11 out 2012, 11h37

“É na mão desse tipo de gente, desse rapazinho, que estamos. Na mão de menininhos que brincam no Facebook. Que não sabem que uma folha de pagamento de clube custa seis, sete, oito milhões de reais”, disse o cartola sobre o auditor

O Atlético-MG passou boa parte do Campeonato Brasileiro na liderança, apontado como favorito ao título. Nas últimas rodadas, perdeu a ponta e viu o novo líder, o Fluminense, disparar na dianteira. Na quarta-feira, depois de mais um revés – derrota para o Internacional, em Porto Alegre, por 3 a 0 -, seus jogadores já começaram a admitir que o título ficou distante. Para completar, o clube está envolvido numa polêmica – ao perder seu principal jogador, Ronaldinho Gaúcho, em decorrência de uma inusitada punição decidida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Atlético-MG se revoltou contra o auditor do caso, que é flamenguista e chegou a publicar uma provocação ao atleta no Facebook. O presidente do clube mineiro, Alexandre Kalil, quer a saída do auditor do tribunal.

O alvo da fúria dos atleticanos, Jonas Lopes Neto, virou alvo de críticas por ter feito piadas em montagens postadas em seu perfil na rede social. Em uma delas, o personagem capitão Nascimento, do filme Tropa de Elite, aparece cobrando satisfações de Ronaldinho, com a camisa do Flamengo. A imagem foi publicada no dia em que Ronaldinho foi para o Atlético-MG. “Esse moço, que saiu correndo igual a um garotinho assustado para apagar o que postou no Facebook, é o mesmo que fez o pobre Figueirense ser punido porque o Loco Abreu cometeu o grande crime de beijar o escudo do Botafogo perante a torcida do Flamengo”, reclamou o dirigente atleticano, ao lembrar da outra punição polêmica do STJD.

Tabela: Confira a classificação e os resultados do Brasileirão 2012

Publicidade

O dirigente mineiro atacou a forma como os integrantes do STJD são escolhidos. “É na mão desse tipo de gente, desse rapazinho, que estamos. Na mão de menininhos que brincam no Facebook. Que não sabem que uma folha de pagamento de clube custa seis, sete, oito milhões de reais.” Ainda em referência à montagem com Ronaldinho e o capitão Nascimento, Kalil acusou o auditor de “instigar a violência no futebol”. “Ele não pode se colocar depois como o homem da toga, da justiça. Estou absolutamente assustado. Se ele não sair por vontade própria, vamos pedir a expulsão dele.” Ronaldinho ficou de fora do jogo contra o Inter por causa de um lance violento no jogo contra o Grêmio, em setembro. O árbitro da partida decidiu não punir o atleta no lance, o que torna a punição controversa.

Sem Ronaldinho, o Atlético-MG perdeu fora de casa e deixou o campo abatido. O jovem Bernard admitiu que as chances de título ficaram reduzidas. Agora, o clube mineiro está a nove pontos do líder Fluminense. Nesta quinta, pode ser alcançado pelo Grêmio, que joga contra o Sport na Ilha do Retiro. “É uma situação complicada a que nos colocamos. Infelizmente o sonho ficou longe. Não posso falar que está fácil”, afirmou Bernard. Questionado sobre a ausência do principal nome da equipe no duelo contra o Inter, Bernard também mostrou sua irritação com o STJD. “Teve um jogador que de última hora fez muita falta. Não quero entrar em muitos detalhes se não daqui a pouco eu também sou punido”, afirmou.

(Com Agência Estado e agência Gazeta Press)

Publicidade