Clique e assine a partir de 8,90/mês

Distante da folia, Neymar rebate provocação de deputado

Chico Alencar, do PSOL, acusou jogador de deixar Mocidade na mão. Craque disse que o político espalhou mentiras e pediu que ele se informasse melhor

Por Da Redação - 9 fev 2013, 18h52

“Só espero que quando o deputado precise de informações para decidir seu voto em alguma votação importante para o país, ele se informe um pouco melhor do que fez com relação a este assunto”, diz a nota de Neymar

Neymar não tem folga dos marcadores, tanto dentro como fora do campo. Depois de ser envolvido numa controvérsia internacional por causa das provocações do falastrão inglês Joey Barton, meia do Olympique, neste sábado o craque teve de responder a outra pessoa que tentou aparecer graças à sua fama – no caso, um deputado federal que o atacou por causa de uma informação que era falsa. Chico Alencar (PSOL-RJ) usou o Twitter para alfinetar o jogador, que era esperado no desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel, no domingo, mas não participará da festa. “Neymar, bolinha miúda em Londres, dá baita bolo na Mocidade”, escreveu o parlamentar, em referência à fraca atuação do jogador no amistoso entre Brasil e Inglaterra. Ainda de acordo com Alencar, Neymar “pediu carro alegórico para ele e doze amigos e ontem avisou que não vai mais”.

Leia também:

Leia também: Meia inglês diz que Neymar joga no ‘campeonato da selva’

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

No texto, assinado pelo jogador, Neymar agradece à Mocidade pelo convite, mas esclarece que respondeu no dia 11 de janeiro que não poderia participar do desfile. “Deixamos claro desde o dia 11 que, diante da compreensível necessidade da escola da confirmação da minha presença, eu não participaria do desfile e que eles ficassem a vontade para alterar o projeto do carro alegórico”, diz a nota. Neymar também nega ter pedido um carro alegórico para ele e seus amigos, dizendo que foi a escola quem ofereceu a ele a chance de levar alguns acompanhantes caso desfilasse. No fim do texto, o jogador critica Chico Alencar – que, segundo ele, “ajudou a divulgar essa mentira”. “Só espero que quando o deputado precise de informações para decidir seu voto em alguma votação importante para o país, ele se informe um pouco melhor do que fez com relação a este assunto.”

Continua após a publicidade
Publicidade