Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dirigente sequestra árbitros na Turquia por pênalti não marcado

Trio de arbitragem ficou detido no estádio do Trabzonspor por quatro horas após marcação contestada. Presidente turco teve que intervir

Se as arbitragens no Brasil vêm sendo bastante contestadas, na Turquia a situação é ainda pior. Segundo relatos da imprensa local, o presidente do clube Trabzonspor sequestrou durante quatro horas o trio de arbitragem que não marcou um pênalti para a sua equipe na última quarta-feira, diante do Gaziantep, em duelo que terminou empatado por 2 a 2.

A torcida e os jogadores do Trabzonspor ficaram revoltados com o árbitro Cagatay Sahan pela não marcação de um pênalti nos acréscimos do segundo tempo. O presidente do clube, Ibrahim Haciosmanoglu, que estava em Istambul, ordenou que Sahan, os três auxiliares e o representante da Federação Turca de Futebol permanecessem retidos no estádio Avni Aker.

Schweinsteiger vira boneco nazista e entra na Justiça

“O árbitro não sai do estádio até que eu chegue”, determinou, enquanto providenciava um jatinho particular, segundo a imprensa turca. Os cinco foram obrigados a permanecer no vestiário até que uma ligação do presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, resolvesse a situação. “Não provoquemos um escândalo ante a Turquia e o resto do mundo”, teria pedido o presidente turco, que ordenou a libertação dos árbitros. Haciosmanoglu, famoso por seu estilo radical, acatou a ordem e os “prisioneiros” puderam deixar o estádio sob escolta policial.

Horas antes, quando os árbitros ainda eram mantidos reféns, Haciomasnoglu deu uma declaração desastrosa ao se queixar da atuação do árbitro em contato com a emissora de TV A Spor. “Se temos que morrer, morreremos como homens, mas nunca viveremos como mulheres”, disse o revoltado dirigente. O ex-árbitro Ahmet Çakar, um dos mais respeitados da Turquia, opinou à mesma emissora que Haciosmanoglu tinha feito “as declarações mais irresponsáveis e mais perigosas da história do futebol”. O caso de sequestro de árbitros será investigado pela federação turca. O Trabzonspor é o nono colocado do campeonato nacional.

(com agência AFP)