Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Dirigente diz que São Paulo busca reforços ofensivos

Por Da Redação - 3 jan 2012, 20h12

Por AE

São Paulo – Depois de oficializar, de uma vez só, a contratação de cinco jogadores, o São Paulo corre agora atrás de reforços para o setor ofensivo. Com as saídas de Rivaldo e Dagoberto, o clube está carente de pelo menos mais um meia ofensivo e também de um segundo atacante. O clube, porém, adota o sigilo com relação aos nomes que interessam, mas promete contratar mais “dois ou três” jogadores de frente.

“Contratamos cinco valores que entendemos de grande qualidade, reforçamos da defesa até o meio de campo, e agora pretendemos trazer dois ou três do meio-campo para frente, para tornar a equipe mais competitiva”, afirmou nesta terça-feira o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN.

Perguntado especificamente sobre Jadson, Osvaldo, Pablo Aimar, Nilmar e Montillo, o dirigente tricolor não negou o interesse nos dois primeiros, mas também não confirmou. “São bons nomes, realmente nos agradam, mas a gente tem procurado sempre manter os nomes em sigilo”, lembrou.

Publicidade

Com relação ao meia do Benfica, Jesus Lopes garante que o São Paulo nunca nem cogitou a sua vinda. Ele confirmou que o clube paulista desejava Montillo, chegou a se reunir com o Cruzeiro, mas recuou. “A posição do Cruzeiro era exigir valores substancialmente mais elevados”, apontou. O dirigente também negou que ainda existam conversas sobre Nilmar. “Os números envolvidos na transferência, também a remuneração do atleta, fugiam da nossas expectativas.”

Até aqui chegaram ao São Paulo os zagueiros Paulo Miranda (ex-Bahia) e Edson Silva (ex-Figueirense), o volante Fabrício (ex-Cruzeiro), o lateral-esquerdo Cortês (ex-Botafogo) e o meia Maicon (ex-Figueirense). O dirigente nega que a contratação destes reforços atrapalhe os planos de o São Paulo aproveitar mais os jogadores que revela no Centro de Formação de Atletas (CFA) de Cotia, onde irá realizar a pré-temporada.

“O que a gente pretende é mesclar, ter uma maioria de jogadores formados dentro de casa no elenco, mas promover sua ascensão no elenco gradualmente, para não queimá-los. Os jogadores que vieram Contribuirão para que os jogadores da base tenham um compromisso mais profundo com a vitória”, comentou Jesus Lopes, alfinetando alguns jogadores promovidos da base, principalmente Casemiro, que a diretoria entende que se doam pouco ao time.

Com relação aos jogadores que deixam o clube, o vice de futebol revelou que o atacante Mazola, que estava emprestado ao Urawa Red Diamonds, da Coreia do Sul, deverá ser novamente emprestado, agora para um time do leste europeu. Marcelinho Paraíba e Wagner Diniz tiveram seus contratos encerrados. Já o volante Juninho, que estava no Los Angeles Galaxy, vai ser reintegrado e observado pelo técnico Emerson Leão durante o estadual. “O Paulista é que vai nos ajudar a definir o elenco para a temporada.”

Publicidade