Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Diretoria discute punição, mas Luis Fabiano avisa: quer ser capitão

Por Da Redação 7 jun 2012, 15h32

Emerson Leão prometeu uma ‘atitude séria’ em relação a Luis Fabiano, que recebeu cartão amarelo por reclamação nas três primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, e a consequência é discutida pelos dirigentes. O centroavante, contudo, já se antecipa: não quer abandonar a tarja de capitão.

‘Tenho falado mais do que o habitual com o juiz porque hoje sou capitão e tenho a função de falar. Mas não vou deixar de ser capitão por isso’, avisou o atacante durante o desembarque da delegação na tarde desta quinta-feira, no aeroporto de Congonhas, depois da derrota para o Inter no Beira-Rio.

Os dirigentes ainda não dão indícios do que deve ocorrer. O diretor de futebol Adalberto Baptista voltou de Porto Alegre com a equipe insistindo em sua política de esconder qualquer assunto que não está concretizado. Mas admitiu ‘excessos’ cometidos por seu camisa 9.

‘A decisão será tomada internamente. O desempenho dele, dentro de campo, está ótimo. Mas ele mesmo sabe os excessos que pode ter cometido e iremos analisá-los. São circunstâncias do jogo. Internamente, vamos resolver isso e ele vai melhorar nesse quesito’, apostou Adalberto.

Capitão neste ano com a ausência de Rogério Ceni, ainda em recuperação de cirurgia no ombro direito, Luis Fabiano confessou que não queria a função no início, mas gostou do símbolo de liderança que já exercia sobre o elenco. Por isso, mantém o pedido para continuar com a faixa.

Em relação a uma possível punição, entretanto, o astro só promete ser obediente. ‘Isso é uma decisão da diretoria e o que for feito e conversado, irei acatar’, disse o atacante, que já tem uma pena certa: está suspenso do clássico de domingo, contra o Santos, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Continua após a publicidade
Publicidade