Clique e assine a partir de 9,90/mês

Diretor do Comitê Rio-2016 é suspeito de fraude, diz jornal

Por Da Redação - 13 jan 2012, 11h33

De acordo com informação publicada pelo jornal Folha de S.Paulo em sua edição desta sexta-feira, Luiz Fernando Corrêa, diretor de segurança do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro-2016 e ex-diretor-geral da Polícia Federal, é suspeito de fraude.

Ao lado do delegado Odécio Carneiro e mais três empresas, Corrêa responde a uma ação de improbidade administrativa que apura a contratação, sem licitação, de um consórcio criado para fornecer equipamentos à área de segurança dos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro-2007.

Na última quarta-feira, Carneiro resolveu pedir demissão do cargo de diretor de logística da Secretaria de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça. Durante o Pan-2007, ele foi coordenador-geral de tecnologia e informação da Polícia Federal.

O chamado ‘Consórcio Integração’, formado por 11 empresas, recebeu do Ministério da Justiça R$ 170 milhões pelos equipamentos de segurança para o Pan. Segundo a Folha, o Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal apurou que foram realizadas compras acima do valor de mercado.

‘Não foi feita nenhuma análise de preços para saber se eram compatíveis com o material que estava sendo adquirido. Isso afasta a boa-fé’, disse o procurador Paulo Galvão em declaração publicada pela Folha. A defesa dos suspeitos tem 15 dias para prestar esclarecimentos e o Comitê Rio-2016 preferiu não comentar o caso, de acordo com o jornal paulista.

Continua após a publicidade
Publicidade