Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dia de novo duelo Messi x Cristiano – agora, nas seleções

Astros fugiram das perguntas sobre rivalidade invidividual, mas é inevitável: o grande atrativo do amistoso entre Argentina e Portugal é o encontro entre eles

Por Da Redação 18 nov 2014, 08h09

“É um amistoso. Se fosse um jogo de Copa do Mundo, seria especial, mas é amistoso, não conta para nada”, disse Cristiano

Os dois maiores jogadores de futebol da atualidade estão acostumados a se enfrentar no clássico entre Barcelona e Real Madrid. Nesta terça-feira, porém, o argentino Lionel Messi e o português Cristiano Ronaldo, vencedores das últimas seis edições da Bola de Ouro da Fifa, estarão frente a frente em outra circunstância – desta vez, defendendo suas seleções nacionais. O palco não poderia ser mais adequado: Argentina e Portugal medirão forças em Old Trafford, estádio do Manchester United, apelidado de “Teatro dos Sonhos”. Embora atraiam as atenções de milhões de torcedores no mundo inteiro, os supercraques não escondem o incômodo com o fato de todas as atenções se voltarem para a rivalidade individual entre eles. Ainda que procurem esvaziar a importância da partida e desviar o foco de seu duelo particular, é inegável que todos os olhares estarão voltados para eles na partida, marcada para as 17h45 (de Brasília).

Leia também:

Buscando recordes, Cristiano e Messi ‘fogem’ de descanso

Cristiano sobre Messi: ‘Somos como Ferrari x Mercedes’

Na Áustria, a seleção encerra 2014 ainda em reconstrução

“É um amistoso. Se fosse um jogo de Copa do Mundo, seria especial, mas é amistoso, não conta para nada. O que será especial é voltar a Old Trafford”, disse Cristiano, que defendeu o Manchester United de 2003 a 2009. “Jogar contra Cristiano Ronaldo é um apenas mais um jogo. Sou grato às pessoas que acompanham nossa seleção na Inglaterra”, desconversou Messi, que na semana passada participou do amistoso entre Argentina e Croácia, em Londres. Os astros se enfrentaram 26 vezes até hoje, e apenas um desses duelos foi de seleções. Em 9 de fevereiro de 2011, em Genebra, a Argentina venceu por 2 a 1. Cada um marcou um gol. O outro gol argentino foi marcado por Di María, depois de passe do camisa 10. Ainda mais que no Barcelona e no Real, Messi e Cristiano são as grandes apostas de suas seleções, construídas em torno dos craques, com todos trabalhando para fazê-los brilhar mais.

Ronaldo, 29 anos, que disputará sua partida de número 118 por Portugal, carrega nos pés a responsabilidade pelo sucesso do time, agora treinado por Fernando Santos. Na última sexta, ele garantiu a vitória sobre a Armênia por 1 a 0, levando a seleção à vice-liderança de seu grupo nas Eliminatórias para a Eurocopa de 2016, com um ponto a menos que a Dinamarca. Transformou-se, com isso, no maior artilheiro da história das eliminatórias da Uefa, incluindo Copa do Mundo e Euro, com 23 gols. Messi, 27 anos, também tem uma marca individual para atingir: a de maior artilheiro da história da seleção argentina. Ele tem 45 gols marcados, um deles contra a Croácia na última quarta, e está a nove de Gabriel Batistuta. O jogo desta terça será mais uma chance para os portugueses quebrarem um jejum de 42 anos sem vitórias sobre os argentinos. Em sete confrontos, o único triunfo, pelo placar de 3 a 1, aconteceu em 1972, no Maracanã. Os argentinos venceram cinco vezes.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade