Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dez atletas brasileiros para ficar de olho no Pan de Lima

Competição continental reúne mais de 100 medalhistas olímpicos; preparamos uma lista com as disputas mais interessantes

Os Jogos Pan-Americanos, cuja Cerimônia de Abertura acontece nesta sexta-feira, 26, às 20h30 (horário de Brasília), são o tipo de competição mais próximos de uma Olimpíada para os atletas do continente americano, ao menos em termos de grandiosidade. O evento sediado este ano em Lima, no Peru, reunirá ao longo de duas semanas quase 7.000 participantes em 39 esportes diferentes – alguns até inusitados como o boliche e a pelota basca. A oferta de eventos é enorme, mas grande parte das disputas está longe do nível de excelência internacional. Por essa razão, VEJA selecionou as disputas mais interessantes ao longo dos próximos dezessete dias.

A Panam Sports, entidade responsável pela organização Pan, divulgou antes do início das disputas que 66 campeões olímpicos estarão em solo peruano. “São mais de 100 medalhistas olímpicos, muitos campeões mundiais e alguns líderes do ranking mundial em suas modalidades. Creio que o fato de termos tantos esportes classificatórios para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 atraiu muitos desses atletas para Lima”, analisou Neven Ilic, presidente da Panam Sports.

Apesar do número elevado de campeões em solo peruano, isso não significa que esses atletas terão desafios à altura – principalmente pelo fato de os Estados Unidos mandarem equipes reservas para a disputa de muitos esportes. Confira dez atletas brasileiros cujo desempenho vale a pena acompanhar nos Jogos Pan-Americanos de Lima (todos os horários abaixo são os de Brasília):

Ana Marcela Cunha

Ana Marcela faz gesto após se sagrar tetracampeã mundial na maratona aquática de 25km – 19/07/2019

Ana Marcela faz gesto após se sagrar tetracampeã mundial na maratona aquática de 25km – 19/07/2019 (Chung Sung-Jun/Getty Images)

Talvez a maior atleta do Brasil em 2019, Ana Marcela venceu as provas de 5 e 25 quilômetros da Maratona Aquática no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos na semana passada e se tornou a maior medalhista da história da modalidade. A prova do Pan será a de 10 quilômetros e as principais adversárias serão a equatoriana Samantha Arévalo e a americana Haley Anderson. A disputa acontece no dia 4 de agosto, às 11h.

Arthur Zanetti

Arthur Zanetti conquista medalha de prata nas argolas - 15/08/2016 Arthur Zanetti conquista medalha de prata nas argolas nos Jogos do Rio de Janeiro – 15/08/2016

Arthur Zanetti conquista medalha de prata nas argolas nos Jogos do Rio de Janeiro – 15/08/2016 (Mike Blake/Reuters)

O ginasta chega ao Pan sem grandes adversários nas argolas, prova em que foi ouro olímpico em 2012 e vice em 2016 e é sua especialidade. A surpresa pode vir na disputa do solo. Zanetti tem evoluído a sua série de olho da disputa por equipes e pode faturar uma inédita medalha. A final do solo acontece no dia 30 de julho, às 15h, enquanto a competição por argolas será no dia 30, a partir das 17h.

Atletismo: equipe masculina do revezamento 4×100 metros rasos

Equipe brasileira celebra após vencer a final do revezamento de 4×100 em Yokohama, Japão

Equipe brasileira celebra após vencer a final do revezamento de 4×100 em Yokohama, Japão (Kyodo/Reuters)

O Brasil conquistou o Campeonato Mundial em maio com o tempo de 38s05, apenas dois centésimos à frente dos Estados Unidos e chega ao Pan como time favorito. O quarteto tem a quarta melhor marca do mundo no ano (38s01 na Diamond League em Londres em junho), a primeira do continente. Os americanos estarão com um time misto, mas ainda serão adversários mais fortes. No dia 9 de agosto, às 21h40, saberemos qual será a equipe mais rápida das Américas.

Isaquias Queiroz

Isaquias Queiroz 2016 celebra a medalha de bronze na prova do C1 200 metros e sinaliza as três medalhas que conquistou nos Jogos do Rio de Janeiro – 18/08/2016

Isaquias Queiroz 2016 celebra a medalha de bronze na prova do C1 200 metros e sinaliza as três medalhas que conquistou nos Jogos do Rio de Janeiro – 18/08/2016 (Marcos Brindicci/Reuters)

O único brasileiro a conquistar três medalhas em uma única edição de Jogos Olímpicos, o baiano é o grande favorito para ganhar o ouro na prova do C1 1000m. O grande desafio do canoísta será na disputa do C2 1000m, ao lado de Erlon Souza. A dupla terá pela frente os cubanos Serguey Torres e Fernando Enrique, atuais vice-campeões mundiais. As finais serão no dia 27 de julho. Isaquias disputa o individual às 11h45, enquanto a dupla tentará o ouro às 13h.

Maicon Siqueira

Maicon Andrade de Siqueira garantiu o bronze no taekwondo na categoria acima de 80kg nos Jogos do Rio de Janeiro

Maicon Andrade de Siqueira garantiu o bronze no taekwondo na categoria acima de 80kg nos Jogos do Rio de Janeiro (Peter Cziborra/Reuters)

A competição do taekwondo será de alto nível. Afinal, três dos quatro medalhistas do último Mundial, realizado em maio, estarão no Pan. Maicon, bronze nos Jogos do Rio e na competição mundial de 2019, disputará o Pan pela primeira vez. O cubano Rafael Alba e o mexicano Carlos Sansores, ouro e prata no Mundial, serão os maiores adversários do brasileiro na categoria acima dos 80 quilos. As lutas acontecem no dia 29 de julho, a partir das 11h.

Mayra Aguiar

Mayra Aguiar Mayra Aguiar vence cubana e é bronze na Rio-2016 – 11/08/2016

Mayra Aguiar vence cubana e é bronze na Rio-2016 – 11/08/2016 (Ivan Pacheco/VEJA.com)

Campeã mundial e dona de dois bronzes olímpicos, Mayra ainda não tem nenhum ouro em Jogos Pan-Americanos – conquistou duas pratas e um bronze. Nesta edição, porém, a judoca gaúcha não terá como adversária a americana Kayla Harrison. Kayla venceu a brasileira nas últimas duas edições do Pan, em 2011 e 2015, e depois dos jogos do Rio trocou o tatame pelo octógono de MMA. Mayra é a líder do ranking mundial e terá a cubana Kaliema Antomarchi, 11ª colocada, como principal adversária. O retrospecto é positivo: venceu as seis lutas entre elas. A disputa da categoria até 78 quilos acontece no dia 11 de agosto, a partir das 17h.

Natação: equipe masculina do revezamento 4×100 metros nado livre

Equipe brasileira comemora a medalha de prata no revezamento 4×100 metros livres no Mundial de 2017 – 23/07/2017

Equipe brasileira comemora a medalha de prata no revezamento 4×100 metros livres no Mundial de 2017 – 23/07/2017 (Attila Kisbenedek/AFP)

Outro revezamento chama a atenção em Lima. Dessa vez nas piscinas. A equipe brasileira do 4×100 metros nado livre conquistou a medalha de prata no Mundial de 2017 e acabou na sexta colocação na edição de 2019, realizada no último dia 21. A chance de ouro no Pan é grande, pois os Estados Unidos vão disputar os Jogos com um time reserva. Mesmo assim, os americanos terão Nathan Adrian, dono de cinco medalhas de ouro olímpicas, inclusive uma na prova em Pequim-2008 – também ganhou com o país na Rio-2016, mas disputou apenas as eliminatórias. A decisão será na madrugada do dia 6 para o dia 7 de agosto, à meia-noite.

Nathalie Moellhausen

Nathalie Moellhausen, atleta brasileira da esgrima Nathalie Moellhausen, atleta brasileira campeã mundial de esgrima na categoria espada

Nathalie Moellhausen, atleta brasileira campeã mundial de esgrima na categoria espada (FIE/Reprodução)

Campeã mundial na categoria espada no último dia 18, a esgrimista nascida na Itália, mas que compete pela bandeira do Brasil, terá duas adversárias de peso em Lima. As irmãs Kelley e Courtney Hurley estavam na equipe que conquistou o bronze para os EUA nos Jogos de Londres e podem complicar a vida de Nathalie na busca pelo ouro inédito – ela foi bronze individual e por equipes no Pan de Toronto em 2015. Kelley a eliminou na semifinal do Campeonato Pan-Americano de esgrima também na cidade canadense no mês passado. A chance de mais uma conquista para a atleta será no dia 7 de agosto, a partir das 11h.

Núbia Soares

Núbia Soares é uma das esperanças de medalha do Brasil nos Jogos de Tóquio-2020

Núbia Soares é uma das esperanças de medalha do Brasil nos Jogos de Tóquio-2020 (Jonathan Ferrey/Getty Images)

A jovem de 23 anos é uma das esperanças do país para os Jogos de Tóquio, após conquistar a terceira melhor marca do salto triplo no ano passado. Núbia terá um teste de alto nível nestes Jogos Pan-Americanos. Sua principal adversária na prova é a venezuelana Yulimar Rojas, a única a saltar acima dos 15 metros em 2019. A disputa será no dia 9 de agosto, às 17h50.

Thiago Braz

O brasileiro Thiago Braz comemora a medalha de ouro no salto com vara após saltar 6,03m e superar o francês Renaud Lavillenie na briga pelo primeiro lugar

O brasileiro Thiago Braz comemora a medalha de ouro no salto com vara após saltar 6,03m e superar o francês Renaud Lavillenie na briga pelo primeiro lugar (Adriano Vizoni/Folha de S.Paulo/NOPP)

Depois do ouro olímpico no Rio de Janeiro, Thiago Braz, do salto com vara, passou por um período difícil na carreira e colecionou resultados ruins. No último dia 12, conseguiu seu melhor resultado no ano, após saltar 5,92 metros na etapa da Diamond League em Mônaco e ficar com a medalha de bronze – é a segunda melhor marca da carreira, só atrás dos 6,03 metros dos Jogos de 2016. Christopher Nilsen, o nono colocado no ranking mundial, será o principal adversário. A competição será no dia 10 de agosto, às 17h30.