Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Derrota em Campinas proporciona irritação e crise no Coritiba

O clima promete esquentar no Coritiba nos próximos dias. Depois de perder a Copa do Brasil para o Palmeiras, a equipe paranaense teve uma atuação inexplicável neste sábado e sofreu uma goleada por 4 a 1 diante da Ponte Preta, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. A repercussão do resultado foi forte no vestiário visitante do Moisés Lucarelli.

O presidente do clube paranaense, Vilson Ribeiro de Andrade, reconheceu o futebol terrível da equipe. As falhas individuais de Sérgio Manoel e Everton Costa, nos dois últimos gols da Macaca, refletiram o espírito fraco do Coxa em campo.

‘Tivemos erros individuais imperdoáveis, o time foi muito mal, o resultado de 4 a 1 foi pouco. Não jogamos nada’, comentou o dirigente, sem esconder o nervosismo.

Ao meia Rafinha, a ordem foi lamentar a falta de concentração do time no começo do segundo tempo, já que a partida estava razoavelmente equilibrada ao fim da primeira etapa, com o placar de 1 a 1. Nos 45 minutos finais, o Coritiba esteve irreconhecível.

‘Foi ridículo, tivemos falhas individuais que cabem ao professor corrigir. Entramos totalmente desligados no segundo tempo. Arrumar forças de onde? Falhas individuais comprometeram’, disse Rafinha.

Por fim, o técnico Marcelo Oliveira citou o cansaço e o abatimento pela decisão contra o Palmeiras, mas também evitou desculpas pelos erros em campo diante da Ponte Preta. ‘Fomos incompetentes em alguns momentos’, definiu.