Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Deputados querem ouvir ex-funcionária da Rio-2016

Acusada de furto de dados sigilosos, Renata Santiago foi demitida do Comitê Organizador e alegou "ordens superiores" para copiar dados sem autorização dos britânicos

Renata nega que tenha furtado arquivos Renata nega que tenha furtado arquivos

Renata nega que tenha furtado arquivos (/)

A Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira requerimento para convidar a ex-funcionária do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Renata Santiago, a prestar esclarecimentos sobre o furto de dados sigilosos do Comitê Londres 2012. A iniciativa de ouvir Renata partiu do ex-jogador Romário, deputado pelo PSB do Rio.

“Renata poderá explicar, por exemplo, que tipo de informações teriam sido furtadas e em quais circunstâncias”, disse Romário, que considera necessário dar transparência à apuração do caso. “A sociedade brasileira merece esta resposta”, disse.

O escândalo veio à tona no fim de setembro, quando um representante do comitê londrino confirmou que integrantes da missão do Rio nos Jogos deste ano foram pegos roubando arquivos eletrônicos sigilosos da organização britânica. Os funcionários do Comitê Rio 2016 trabalhavam na cidade olímpica com membros do departamento de tecnologia e tinham baixado documentos internos sem autorização. Eles faziam parte do programa de transferência de conhecimento entre as duas sedes olímpicas.

Leia também:

O protocolo olímpico contra o jeitinho brasileiro

Funcionária demitida do Rio 2016 afirma que cumpria ordens do chefe

O que Nuzman ainda não respondeu sobre furto de dados

Rio-2016 volta a ‘lamentar’ o furto, mas não explica o caso

Aldo critica cartolas e cobra explicações sobre escândalo