Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois do título da Eurocopa, Espanha mira Copa no Brasil

Técnico Vicente Del Bosque elogia evolução do futebol - e dos jogadores - em seu país e já traça planos nas eliminatórias europeias para o Mundial de 2014

“É uma geração que representa o trabalho de um país que cresceu, um sintoma de modernidade de nosso país no esporte”, disse Del Bosque

Segundo homem a vencer a Eurocopa e a Copa do Mundo – se igualando a Helmut Schon, campeão em 1972 e em 1974 com a Alemanha – o técnico da seleção espanhola, Vicente del Bosque, exaltou neste domingo a evolução do esporte em seu país e aproveitou a conquista do título deste domingo para traçar novos objetivos à equipe – a Copa das Confederações, no ano que vem, e principalmente a disputa da Copa do Mundo em 2014, no Brasil.

Segundo Del Bosque, o foco da Espanha já está no mês de setembro, período em que se inicia a disputa das Eliminatórias europeias para o Mundial. “Estamos contentes, é um fato histórico. Mas já vamos olhar para o futuro, em breve buscaremos a classificação para a Copa no Brasil”, declarou.

O treinador espanhol aproveitou o momento para tecer elogios ao plantel de jogadores espanhóis. “Estamos falando de uma geração de jogadores muito bons e que representa o trabalho de um país que cresceu, um sintoma de modernidade de nosso país no esporte. O esporte como um todo e o futebol vêm fazendo tudo certo. Consequência disso é que nosso futebol atravessa uma época de ouro”, comentou.

Del Bosque ainda elogiou a Itália e revelou aquele que para ele foi o momento chave da final: a lesão de Thiago Motta. O brasileiro naturalizado teve que deixar o gramado três minutos depois de entrar em campo e não pôde ser substituído, já que o treinador Cesare Prandelli já havia feito as três alterações. “Entre as duas seleções não há tanta diferença, mas houve um episódio importante, a lesão de Motta quando já tinha feito as três mudanças. Nesse momento, o jogou tomou um giro muito claro a nosso favor”, lembrou.

Com contrato até a Copa de 2014, o técnico espanhol preferiu não falar do futuro, mas destacou que o mais importante para ele é que a seleção encontrou um estilo que poderá ser usado por muitos anos. “O caminho da seleção espanhola está traçado além da Copa no Brasil. Seja conosco ou com outro treinador, tenho certeza de que continuará nesta mesma linha de futebol ofensivo. No futebol não há um único estilo, o importante é chegar às situações de gol, e nisso nossos jogadores são muito inteligentes”, salientou.

(Com agência EFE)