Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Depois de três Olimpíadas, americana entra na prostituição

Ex-atleta Suzy Hamilton, de 44 anos, cobra 1.250 reais por programa em Vegas

Por Da Redação 21 dez 2012, 08h29

“Não espero que as pessoas me entendam, mas as razões que me levaram a isso naquele tempo pareciam sensatas”

Depois de defender as cores dos Estados Unidos em três edições dos Jogos Olímpicos (Barcelona-92, Atlanta-96 e Sydney-2000), a ex-atleta Suzy Favor Hamilton, corredora dos 1.500 metros, entrou na prostituição. Ela admitiu publicamente na quinta-feira que virou garota de programa depois de se afastar do esporte. Agora morando em Las Vegas, Suzy cobra cerca de 1.250 reais por um programa de uma hora. Ela usou o Twitter para confirmar os rumores surgidos na imprensa americana sobre sua nova profissão. “Me dei conta de que tomei decisões muito irracionais e assumo a responsabilidade por elas. Não sou a vítima aqui e sabia o que estava fazendo”, escreveu. “Me senti atraída pela prostituição principalmente porque ela me dava mecanismos de sobrevivência quando eu vivia momentos muito difíceis na minha vida e no meu casamento.”

Aos 44 anos, casada e mãe de uma menina de 7 anos, Suzy começou sua carreira como garota de programa em dezembro do ano passado, utilizando o apelido de Kelly Lundy. Agora ela admite ter se arrependido e afirma que quer voltar a ter uma boa vida familiar. “Não espero que as pessoas me entendam, mas as razões que me levaram a isso naquele tempo pareciam sensatas e eram muito ligadas à depressão que eu sofria. Por mais louco que pareça, eu nunca pensei que isso viesse à tona, nem que eu fosse machucar alguém”, contou ela. “Nunca pensei que eu fosse ser exposta e machucar os sentimentos dos outros. Tenho visitado um psicólogo nos últimos meses e vou continuar a fazer isso. Agradeço pelo apoio dos meus familiares neste momento.”

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Publicidade