Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois de 2012 promissor, Valcke prevê um 2013 decisivo

Secretário-geral da Fifa aprovou preparativos para a Copa das Confederações e confirmou a divisão dos grupos: Brasil pega Itália, Espanha encara o Uruguai

Marin se negou a comentar a escolha do novo técnico da seleção, que será oficializada na manhã de quinta-feira, no Rio de Janeiro. “Falaremos no momento apropriado e no lugar apropriado”, avisou

A 199 dias do início da Copa das Confederações, em 15 de junho de 2013, a Fifa avalia que a fase do sufoco já terminou – mas isso não significa que o Brasil pode sentir-se confortável nos preparativos para o ensaio geral da Copa do Mundo de 2014. “2012 está terminando e foi um ano interessante, em que todos nós trabalhamos muito. Mas 2013 é um ano decisivo, pois oferecerá aos brasileiros todo o aprendizado da Copa das Confederações”, disse o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, na tarde desta quarta-feira, depois de uma reunião da diretoria do Comitê Organizador Local (COL) do Mundial, no Anhembi, em São Paulo. “Já há a sensação de que a competição está chegando, e isso é muito empolgante.” Integrante do conselho de administração do COL, o ex-craque Ronaldo disse que já considera o assunto estádios da Copa superado. “Eu estava certo desde o início com todo o otimismo que passava a vocês. A Copa vai acontecer, os estádios estarão todos lá, todos lindos. É hora de mudar o foco das coisas. A gente precisa se preocupar agora em como receber os visitantes e não falar mais em estádios, já que eles são uma certeza.” Para Valcke, no entanto, não é bem assim: “Ainda há muito trabalho nos estádios e nas obras de mobilidade urbana. No Maracanã, por exemplo, falta muito pela frente. Há muita coisa a fazer, mas as garantias do governo e do COL nos deixam confiantes”, afirmou o francês, ao lado do presidente da CBF e do COL, José Maria Marin. “A boa notícia é que já estamos trabalhando nas datas dos eventos-teste e falando em inauguração de estádios. Estamos falando mais em detalhes, não mais só em infraestrutura.” Pela manhã, ele visitou pela primeira vez as obras do Itaquerão (na galeria acima).

Leia também:

Marin prepara o anúncio do retorno de Felipão à seleção, na quinta

Isolado, Andrés Sanchez enfim decide pedir demissão na CBF

Blog da Copa: em 1 mês, seleção pode pegar 4 campeãs mundiais

Sem saída, Valcke agora diz confiar em promessas do país

a escolha do novo técnico da seleção

dois amistosos da seleção brasileira em junho